Produção na construção abrandou para 3,1% em dezembro

Emprego no setor da construção aumentou 2,0%. A remuneração por pessoa ao serviço também aumentou para 1,7%.

O índice de produção na construção registou uma taxa de variação homóloga de 3,1% no mês de dezembro, em comparação com um aumento de 3,9% em novembro. O valor de dezembro traduz-se em um abrandamento de 0,8 pontos percentuais (p.p.), comparativamente ao mês de novembro.

Os segmentos de construção de edifícios e engenharia civil registaram abrandamentos, respetivamente, de 0,7 p.p. e 0,9 p.p., para taxas de variação homólogcoba de 3,5% e 2,5% pela mesma ordem.

O índice de emprego no setor da construção aumentou, em termos homólogos, 2,0% (2,3% em novembro). Comparativamente com novembro, o índice de emprego apresentou uma taxa de variação de -0,7% (uma variação de -0,5% em dezembro de 2017).

Em dezembro de 2018, o índice das remunerações efetivamente pagas registou uma taxa de variação homóloga de 4,8%, tendo a de novembro sido de 4,2%. Quando comparado com o mês anterior, o índice das remunerações cresceu 1,8% (1,2% no mesmo mês do ano anterior).

Em termos de média anual, a produção, o emprego e as remunerações aumentaram, respetivamente, 3,4%, 2,3% e 4,0% em 2018 (1,9%, 1,8%, e 1,6% no período homólogo).

A remuneração por pessoa ao serviço aumentou 1,7% em 2018 (-0,2% em 2017).

Ler mais
Recomendadas

PremiumBanco gerido por portugueses apoia Mota-Engil na Costa do Marfim

A construtora é o maior investidor nacional no país africano, que volta a ter uma embaixada portuguesa, e tem apoio do BDA, liderado por Vasco Duarte Silva.

Índice de preços na produção industrial desaceleram depois do crescimento em abril

Excluindo o agrupamento de energia, os preços na produção industrial apresentaram um aumento de 0,6%, menos 0,1 p.p. que o observado no mês anterior.

Edifícios licenciados aumentaram 10,7% e edifícios concluídos cresceram 7,2%

Os municípios que mais contribuíram para a variação absoluta do número de fogos licenciados foram Braga,Lisboa, Vila Nova de Famalicão, Albufeira, Guimarães, revela o INE.
Comentários