Professores anunciam nova paralisação para dia 27 de outubro

Em causa está a falta de resposta do Governo de António Costa para a questão da colocação de professores e a insatisfação com o regime de progressões nas carreiras previsto no Orçamento de Estado para o próximo ano (OE 2018).

Foto cedida

O líder sindical da Federação Nacional dos Professores (Fenprof), Mário Nogueira, anunciou esta sexta-feira que os professores se vão juntar à paralisação agendada para dia 27 de outubro pela Frente Comum. Em causa está a falta de resposta do Governo de António Costa para a questão da colocação de professores e a insatisfação com o regime de progressões nas carreiras previsto no Orçamento de Estado para o próximo ano (OE2018).

“Não houve, nestes dias, qualquer abertura, por mínima que fosse, para encontrar resposta adequada para problemas que este ano foram criados nos concursos e com a colocação dos professores”, afirmou Mário Nogueira, em conferência de imprensa.

Assim que o Orçamento de Estado foi revelado, Mário Nogueira manifestou-se contra o documento, dizendo que este fica “muito aquém” do expectável e “grava fortemente a situação profissional dos docentes”. Mário Nogueira considera que o concurso de vinculação extraordinária para, pelo menos, 3.462 professores, proposto no OE2018, não responde àquilo que é o nível de precariedade dos docentes.

O secretário-geral da Fenprop diz ainda que a proposta de descongelamento das carreiras “é absolutamente inaceitável” e vai ser motivo de grande contestação. Mário Nogueira afirma que “os professores são dos grupos profissionais em que a precariedade é mais elevada” e que os professores não irão de qualquer forma ” concordar com o apagar de quase 10 anos de serviço que os professores cumpriram, sobre o qual os professores efetuaram os descontos a que estão obrigados, e bem, mas que agora o Governo entende que ao descongelar as carreiras esses 10 anos são para deitar fora”.

“Exigimos respostas concretas. Vamos fazer um levantamento caso a caso, por escola e recorremos ao Ministério Público se assim for necessário”, garantiu Mário Nogueira.

A greve nacional de 27 de outubro havia sido anunciada pela Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública, depois de uma reunião no Ministério das Finanças, no dia 6, sobre as matérias para a administração pública que irão constar no OE2018.

Ler mais
Recomendadas

Hoje há debate quinzenal com o primeiro-ministro sobre políticas ambientais e de valorização do território

Na agenda parlamentar de hoje destacam-se também o debate preparatório do Conselho Europeu e o debate com a participação do Governo sobre os instrumentos de governação económica da União Europeia. A próxima reunião do Conselho Europeu vai realizar-se nos próximos dias 20 e 21 de junho, para tomar decisões sobre as nomeações para o novo ciclo institucional e para adotar a Agenda Estratégica 2019-2024.

Presidente da União das Mutualidades nacional assume vice-presidência da União Mundial das Mutualidades

O Movimento Mutualista congrega cerca de uma centena de mutualidades, abrangendo dois milhões e meio de beneficiários, o equivalente a um quarto da população portuguesa. A proteção social, saúde, educação, ação social, turismo e lazer, caixas económicas, secções fúnebres, formação profissional, artes e cultura são áreas em que o Mutualismo atua.

PJ detém português suspeito de colaborar com o Estado Islâmico

O suspeito estava radicado no Reino Unido, de onde prestava apoio a combatentes da organização terrorista conhecida como Daesh.
Comentários