Programa premeia investigadores e startups com ideias nas neurociências

A multinacional suíça Roche Portugal, com o apoio da embaixada, convida à apresentação e submissão de ideias e projetos científicos ou tecnológicos.

Abrir portas a jovens investigadores e startups portuguesas com projetos inovadores na área das neurociências é o objetivo do “Building tomorrow together”, um programa de ‘Open Innovation’ e mentoring apresentado na Fundação Champalimaud, em Lisboa, no decorrer do “Science and Innovation Congress”.

Uma iniciativa da Roche Portugal, com o apoio da embaixada da Suíça, que convida à apresentação e submissão de ideias e projetos científicos ou tecnológicos. Trata-se da primeira iniciativa deste âmbito realizada pela multinacional suíça, com presença no nosso país que, mais do que o reconhecimento de boas ideias na área das neurociências, pretende dotar os jovens e as startups de ferramentas para a concretização dessas mesmas ideias, através de um mentoring, proporcionado pelos especialistas da Roche e da imatch, consultora de inovação parceira da iniciativa.

Numa primeira fase, serão selecionados os 10 projetos com mais impacto e potencial, aos quais será oferecido um acompanhamento que culminará com a apresentação das propostas, num pitch com a duração máxima de três minutos.

Segue-se a escolha dos três vencedores, que terão direito a um prémio monetário: 10 mil euros para o primeiro classificado, 5.000 euros para o segundo e 2.500 euros para o terceiro. As candidaturas, feitas pelas startups ou investigadores, devem ser submetidas, a partir de dia 1 de julho e até dia 13 de setembro.

PCGuia
Recomendadas

Startup portuguesa quer alterar modo de recrutar em tecnologia

Nova plataforma online destinada a “contractors” chega em outubro e chamar-se-á “Landing.work”. Pedro Oliveira, cofundador da empresa por trás desta marca, refere ao Jornal Económico que o lançamento surgiu depois dE perceber que “Mais de 50% dos trabalhadores de TI em Portugal trabalham em regime de outsourcing e/ou staffing”.

Digitalização permite aproximar interior de “novos investimentos”, diz vice-presidente da IP Bragança

O que faz falta é que o interior afirme as suas qualidades: melhor nível de vida, mais tempo, menos tensão. As autoestradas digitais tornam a geografia um mero pormenor.

Sound Particles: “Investidores não querem saber se somos da Europa ou de Silicon Valley”

Nuno Fonseca, CEO da startup portuguesa que viu o software ser usado na produção da “Guerra dos Tronos” criou a empresa em Leiria, mas, neste momento, 60% dos clientes são da Califórnia.
Comentários