Projeto de implementação de sistema de alerta de aluviões na Madeira vai custar 342 mil euros

A verba diz respeito ao estudo do leque aluvionar da baía do Funchal.

Uma portaria publicada na passada terça-feira no Jornal Oficial da Região Autónoma da Madeira (JORAM), referente ao projeto de implementação do sistema de alerta de aluviões na região – estudo do leque aluvionar da baía do Funchal, vai custar 342 mil e 500 euros.

Este ano a Região vai pagar 334 mil e 500 euros, e no ano de 2020 vão ser pagos 8 mil euros, diz a portaria publicada no JORAM.

Um estudo publicado em 2018 que avaliava o risco de aluviões na Madeira diz que “uma aposta séria nas acções de monitorização e de investigação deste tipo de fenómenos, poderá a prazo contribuir para melhoria significativa da capacidade de previsão e alerta precoce deste tipo de fenómenos (aluviões)”.

António Betâmio de Almeida, um dos especialistas responsáveis pela elaboração do Estudo de Avaliação do Risco de Aluviões, vincou também que a implementação de um sistema de previsão e aviso de aluviões é uma das medidas mais importantes.

“No esquema que a equipa propõe ao Governo Regional há um indicador de limiar crítico de precipitação que pode induzir a deslizamentos e à formação de aluviões”, disse o especialista.

Agora, nove anos depois do temporal do 20 de fevereiro, e dos 700 milhões de euros investidos na recuperação da Região, o Governo madeirense garante a instalação do sistema de alerta de aluviões.

Ler mais
Recomendadas

Funchal lança APP do Município na Semana da Mobilidade

No dia 21 de setembro, às 9h vai ser dado o tiro de partida da I Bike Paper do Funchal, na Praça do Município, uma prova organizada em parceria com a Europe Direct Madeira e a Associação de Ciclismo da Madeira.

Madeira: Cinema português em destaque na segunda edição do Festival Filmes no Terraço

Antes de iniciar cada sessão do Made In Portugal, vai haver duas curtas-metragens de vídeo-dança de artistas estrangeiros.

Jorge Figueira é candidato a presidente da seção regional da Madeira da Ordem dos Enfermeiros

“Não me lembro em 25 anos de profissão de ter visto outro bastonário ser tão proativo e intransigente na defesa da liberdade de imprensa, do direito de opinião e do pluralismo dos enfermeiros”, disse Jorge Figueira sobre a Ana Rita Cavaco.
Comentários