Projetos de valorização de resíduos urbanos vão receber 158 milhões

Dos 158 milhões de euros já assegurados, 127 milhões de euros serão garantidos por financiamento comunitário.

Os projetos de valorização de resíduos urbanos financiados pelo programa PO SEUR vão ter um investimento total previsto de 158 milhões de euros.

Deste montante, o financiamento comunitário será de 127 milhões de euros, “a realizar em todas as regiões do Continente, no corrente ano e no próximo”, sublinha um comunicado do Ministério do Ambiente.

A cerimónia de apresentação dos referidos projetos decorreu ontem (dia 12 de janeiro), tendo sido presidida pelo ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, em Tondela.

Neste domínio, já foram aprovados 58 projetos, “tendo como principal objetivo a valorização material e orgânica de resíduos urbanos, reduzindo a sua produção e deposição em aterro, aumentando a recolha seletiva e a reciclagem”.

“Com estes projesto de investimento, pretende-se apoiar a implementação de ações devidamente enquadrados no Plano Estratégico para os Resíduos Urbanos (PERSU 2020), que tenham um contributo positivo para a prevenção da produção e perigosidade dos resíduos, para o aumento da quantidade e qualidade da reciclagem multimaterial e para o aumento da valorização orgânica dos resíduos”, assegura o referido comunicado do Ministério do Ambiente.

 

Ler mais
Recomendadas

Ana Brazão do GEOTA: “Temos que desmistificar o papel das barragens na luta contra as alterações climáticas”

Engenheira ambiental e coordenadora do projeto Rios Livres do GEOTA, Ana Brazão diz que as barragens emitem gases com efeito de estufa e alerta para o impacto nos ecossistemas dos rios que “são hoje os ‘habitats’ mais ameaçados do planeta”. Em alternativa, defende a aposta na eficiência energética. E antecipa a 2ª Cimeira Europeia dos Rios que vai realizar-se no Porto, em 2020.

China vai iluminar a Terra com Lua artificial

O governo chinês planeia lançar no espaço, até 2020 uma “lua artificial”, que refletirá na Terra a luz do sol durante a noite e permitirá economizar iluminação.

Recolha de ares condicionados para reciclagem longe da meta para Portugal

“Esta situação é muito grave em termos ambientais”, afirma a associação ambientalista Zero.
Comentários