Proposta de nova ronda de negociações entre EUA e China marca dia em Wall Street

O financeiro S&P 500 avançou 0,04% para 2.888,92 pontos; o industrial Dow Jones fechou a somar 0,11% para 25.998,22 pontos; e o tecnológico Nasdaq perdeu 0,23% para 7.954,23 pontos

Os principais índices bolsistas norte-americanos encerraram com a notícia de que Washington teria propost a Pequim uma nova ronda de negociações para dialogar sobre a guerra comercial entre as duas maiores economias do mundo. A informação divulgada pelo “The Wall Street Journal”  levou a um otimismo dos investidores, numa sessão marcada também pela má performance do setor tecnológico.

O financeiro S&P 500 avançou 0,04% para 2.888,92 pontos; o industrial Dow Jones encerrou a somar 0,11% para 25.998,22 pontos; e o tecnológico Nasdaq caiu  0,23% para 7.954,23 pontos

No dia em que a norte-americana Apple encerrou a sessão a cair 1,24% para 221,07 dólares, depois de ter apresentado três novos iPhones da série X e um novo Apple Watch, as perdas do setor tecnológico foram travadas pelo aparente esfriar das tensões comerciais entre EUA e China.

De acordo com o jornal norte-americano, que cita fontes próximas do processo negocial, as negociações poderão ocorrer antes que a administração Trump aprove mais uma série de ttaxas alfandegárias à importação de produtos chineses.

Recomendadas

Moody’s melhora perspetiva de evolução de Moçambique de negativa para estável

Agência de notação justificou a reestruturação dos títulos de dívida pública, atualmente em negociações, vá impor perdas financeiras aos credores.

Moeda angolana encerra semana estável face a euro e dólar

Divisa angolana tem-se mantido relativamente estável há cerca de dois meses, oscilando entre os 353 e os 359 kwanzas.

Moody’s mantém notação da dívida portuguesa

A agência de notação, que foi a última a retirar Portugal do patamar de ‘lixo’, manteve inalterado o ‘rating’ em Baa3 e a perspetiva estável, não publicando nenhum relatório.
Comentários