Proteção Civil reforça prevenção com novo sistema de alerta às populações

Os meios de comunicação social nacionais e locais e os operadores de telecomunicações também são chamados a colaborar.

A população portuguesa receberá informações atempadas e atualizadas sobre acidentes graves ou catástrofes, de acordo com o novo sistema nacional de alerta e aviso da Proteção Civil, cujo objetivo é reforçar os meios de prevenção e intervenção em casos de incêndios ou temporais.

O novo sistema nacional está em vigor desde o primeiro dia do ano, embora o decreto-lei que o prevê só tenha sido publicado esta sexta-feira em Diário da República. O objetivo passa por melhorar a comunicação com as populações.

O novo sistema de alerta insere-se no Sistema Nacional de Monitorização e Comunicação de Risco, de Alerta Especial e de Aviso à População, sendo que integrará informações e será gerido por diversas autoridades de proteção civil, em contacto direto com a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).

Assim, as populações serão mantidas informadas com três tipos de mensagens: monitorização e comunicação de risco; alerta especial; e aviso de proteção civil. No primeiro caso, serão informadas por e-mail ou telemóvel, por exemplo, sobre o que aconteceu ou está próximo de acontecer. Em caso de alerta especial, a mensagem que as populações receberão será enviada para os territórios potencialmente atingidos, reforçando a mobilização e prontidão dos agentes de proteção civil.

Em caso de aviso de proteção civil, a mensagem será comunicada, por televisão, telemóvel ou redes sociais, por exemplo, aconselhando as populações a tomarem medidas para se protegerem.

As comunicações efetuadas por este novo sistema de alerta deverão incluir a identificação do emissor e do destinatário, a identificação das características do evento que justificam o envio da mensagem, o âmbito territorial e temporal do evento e ainda outras informações tais como os comportamentos de autoproteção que devem ser adotados.

Os meios de comunicação social nacionais e locais, assim como os operadores de telecomunicações, também são chamados a colaborar.

Ler mais
Relacionadas

Liga dos Bombeiros analisa evolução das negociações com o Governo

A Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) vai hoje analisar a evolução das negociações com o Governo sobre as várias propostas na área da proteção civil, nomeadamente as alterações à lei orgânica.

Força Aérea vai receber 50 milhões para combater incêndios

A medida faz parte da reforma do modelo de gestão dos meios aéreos que integram o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR), depois de o comando e gestão ter sido confiado pelo Governo de António Costa à Força Aérea.
Recomendadas

Lavar ruas e encher piscinas pode ser proibido temporariamente se a seca agravar  

A situação no país não é ainda grave, como a seca severa de 2017, mas é já “preocupante”.

Greve dos trabalhadores não docentes pode fechar escolas nos próximos dois dias

Artur Sequeira, coordenador da Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais, responsabiliza o Ministério da Educação por “todos os entraves que possam ser criados às famílias e às crianças”.

Ministério da Educação demite professora que terá revelado informação sobre exame de Português

Docente foi acusada de “violação do dever de confidencialidade” por ter revelado a alunos informação sobre o exame nacional de Português em 2017
Comentários