PS avisa que afastará da bancada deputados com comportamentos fraudulentos

O líder parlamentar do PS, Carlos César, avisou esta quinta-feira que acionará mecanismos para afastar da bancada socialista deputados que comprovadamente tenham comportamentos fraudulentos, como falsas presenças ou registem moradas sem correspondência com a realidade.

O líder parlamentar do PS, Carlos César, avisou esta quinta-feira que acionará mecanismos para afastar da bancada socialista deputados que comprovadamente tenham comportamentos fraudulentos, como falsas presenças ou registem moradas sem correspondência com a realidade.

Carlos César falava aos jornalistas no final da reunião semanal da bancada socialista, depois de confrontado com um conjunto de casos que envolvem dúvidas dos pontos de vista ético e legal em relação à atuação de vários deputados.

“Nos casos em que os deputados têm comportamentos fraudulentos, que felizmente são poucos, entendo que não pode deixar de haver alguma atitude sancionatória. Se se colocasse no nosso caso alguma das situações de que tenho ouvido falar, acho que essas pessoas não tinham o direito de permanecer no âmbito do Grupo Parlamentar do PS”, declarou Carlos César.

Perante os jornalistas, o presidente do Grupo Parlamentar do PS procurou traçar uma diferença entre comportamentos dolosos e o processo de revisão das regras existentes no parlamento para a concessão de apoios à atividade dos deputados.

“Uma coisa são comportamentos dolosos ou fraudulentos de deputados que falsifiquem as suas presenças ou que declarem moradas que não correspondem à realidade. Esses casos devem ter um tratamento independente. Outra coisa são dúvidas sobre a qualidade da regulamentação existente em relação a alguns temas, desde os seguros de saúde, até aos apoios às deslocações dos deputados”, afirmou.

Relacionadas

Tribunal alerta para seguro de saúde ilegal e risco de fraude com viagens de deputados

Os deputados têm direito a um seguro de saúde ilegalmente, segundo o Tribunal de Contas, que alerta também para a possibilidade de fraude fiscal com as viagens pagas aos parlamentares das ilhas por falta de fiscalização.

Deputados vão precisar de confirmar presença em plenário no computador

Até agora, bastava a entrada simples no computador para confirmar a presença em plenário, sistema que não impediu vários casos da presença falsa de deputados, como o de José Silvano, do PSD, e que estiveram na origem da reunião de hoje.

Ferro Rodrigues recusa ser “polícia dos deputados” e ‘picar o ponto’ mas exige responsabilização

O presidente do parlamento recusou esta quarta-feira vir a ser o “polícia dos deputados” ou um eventual esquema de ‘picar o ponto’ como o dos funcionários, mas exigiu “mais responsabilidade e responsabilização individual e coletiva” sobre registo de presenças.
Recomendadas

Filho de Donald Trump: Theresa May tem de “honrar a sua promessa” de avançar com o Brexit

Donald Trump Jr., filho mais velho do presidente dos Estados Unidos, refere ainda que os ‘interesses instalados’ estão a tentar ‘silenciar as vozes’ daqueles votaram no Brexit, e que elegeram o seu pai para a Casa Branca.

Parlamento discute fim da fixação de preços no setor do táxi

Os sociais-democratas consideram que esta prática restringe a concorrência e impede a “normal resposta da oferta a diferentes condições da procura, em detrimento da eficiência económica”.

Resolução do BES está a ser feita às prestações, diz presidente do Fundo de Resolução

“O que aconteceu em Portugal, é que o Fundo de Resolução foi criado em 2012, e em 2014, tinha apenas 337 milhões de euros”, salientou Máximo dos Santos. O Fundo de Resolução já pagou 466 milhões de euros em juros e comissões ao Estado, com as medidas de resolução, explicou Máximo dos Santos.
Comentários