PSD: Líder da distrital de Setúbal diz que “não houve bom senso nem equilíbrio” na escolha das listas

O líder da distrital de Setúbal, Bruno Vitorino, diz que o presidente do PSD condenou o partido a “um triste espetáculo” e acusa Rui Rio de não ter respeitado as estruturas distritais do partido.

O líder da distrital de Setúbal, Bruno Vitorino, que se excluiu das listas do PSD em protesto contra a liderança de Rui Rio, afirmou esta terça-feira que “não houve bom senso nem equilíbrio” na escolha das listas dos candidatos a deputados. Bruno Vitorino disse que o presidente do PSD condenou o partido a “um triste espetáculo” e acusa Rui Rio de não ter respeitado as estruturas distritais do partido.

“Andámos entretidos durante meses a dar um triste espetáculo ao país, onde falamos só de nomes, porque não houve bom senso nem equilíbrio na relação entre a estrutura nacional e as distritais, o respeito que se tem de ter por estas estruturas e pelas pessoas”, afirmou Bruno Vitorino, à entrada para a reunião do Conselho Nacional, que se realiza esta noite, em Guimarães.

Bruno Vitorino considerou ainda que “bastava terem respeitado os estatutos e terem tido um bocadinho de bom senso” na escolha dos candidatos a deputados. “Vamos chegar aqui e discutir linhas programáticas que não sabemos quais são, um processo que eu também nunca tinha visto. Como é que se pede aos conselheiros nacionais para ficarem vinculados a um documento que não conhecem ou que talvez vão conhecer agora durante a reunião?”, criticou, lembrando outros líderes como Pedro Passos Coelho e Durão Barroso, que “souberam unir o partido”.

Já antes Bruno Vitorino tinha afirmado, em entrevista ao ‘Público’, que “o ambiente no PSD está de cortar à faca”. “Rui Rio está a esfrangalhar o partido em alguns distritos e essa é uma das questões que lhe quero colocar no Conselho Nacional”, afirmou na altura.

Para encabeçar a lista do PSD por Setúbal, Rui Rio convidou o atual vereador da Câmara Municipal de Setúbal Nuno Carvalho. Outro deputados que foram eleitos nesta legislatura, como Maria Luís Albuquerque (eleita pelo círculo de Setúbal), foram excluídos das listas, por indicação de Rui Rio, o que não agradou à distrital.

O Conselho Nacional do PSD vai aprovar as listas de candidatos sociais-democratas a deputados na Assembleia da República, por mão no ar. Entre renovação e a exclusão de críticos da atual direção, o grupo parlamentar do PSD que sairá das legislativas de outubro, deve contar com apenas um terço dos atuais deputados. Os restantes dois terços deixam o Parlamento.

Recomendadas
medina_candidatura_1

Sondagem. Medina com nove pontos de vantagem sobre Moedas

Sondagem feita para a “RTP/Público”, aponta que Medina poderá reeleger entre sete a oito vereadores, a um lugar da maioria absoluta. Já Carlos Moedas poderá eleger entre cinco a seis vereadores.

Conselho de Ministros prepara-se para devolver ‘antigo normal’ aos portugueses esta quinta-feira (com áudio)

A próxima e última fase de desconfinamento prevê que restaurantes, cafés e pastelarias deixem de ter limite máximo de pessoas por grupo, quer no interior quer em esplanadas; estabelecimentos e equipamentos deixam também de ter limites de lotação, tal como os espetáculos culturais e eventos como casamentos e batizados. Mas regras só deverão entrar em vigor a 1 de outubro.

“Reabertura das discotecas pode contribuir para fim dos ajuntamentos”, diz presidente da junta do Bairro Alto e Cais do Sodré (com áudio)

“Desde o último desconfinamento que aumentaram bastante os ajuntamentos na freguesia, nomeadamente, na zona do Bairro Alto e na Zona do Cais Sodré. Estes ajuntamentos são muito superiores aos que se verificaram antes do Covid”, conta a autarca Carla Madeira.
Comentários