PSI 20 abre a negociar no verde na última sessão da semana

O principal índice bolsista nacional soma 0,15%, para 5.762,18 pontos.

Ler mais

A bolsa nacional iniciou a sessão bolsista desta sexta-feira a negociar em terreno positivo. O principal índice bolsista nacional, o PSI 20, soma 0,15%, para 5.762,18 pontos, enquanto as principais congéneres europeias apresentam perdas.

As cotações da EDP (0,50%, para 3,4180 euros), da Sonae (2,18%, para 1,1720 euros), e da NOS (0,28%, para 0,18%) colocam o PSI 20 “no verde”.

Esta sexta-feira o Jornal Económico noticia que a EDP vai defender o prémio de contrato de 20% a 30% na OPA da China Three Gorges à energética. A EDP vai pronunciar-se sobre a OPA no dia 8 de junho.

A Sonae apresentou  na quinta-feira os resultados do primeiro trimestre de 2018, que revelaram vendas consolidadas a crescer 5% em termos anuais, para os 1.342 milhões de euros, acima dos 1.328 milhões previstos pelos analistas do Caixa Bank BPI.

O EBTIDA subiu 16% face a igual de 2017, para 57 milhões e o resultado líquido ascendeu aos 20 milhões de euros, acima dos oito milhões obtidos no primeiro trimestre de 2017.

Em contraciclo destaca-se a GALP (-018%, para 16,9000 euros), a Jerónimo Martins (-0,11%, para 13,9050 euros) e a F. Ramada (-0,78%, para 12,8000 euros).

A ligeira desvalorização do “peso pesado” BCP (-0,03%, para 0,2858 euros) e a inalteração dos CTT não estão a afetar o índice nacional.

No resto da Europa, as principais congéneres estão “no vermelho”. O alemão DAX recua 0,13%, o britânico FTSE 100 perde 0,17%, o francês CAC 40 desvaloriza 0,27% e o espanhol IBEX 35 desvaloriza 0,29%.

No mercado petrolífero, o Brent soma 0,29%, para 79,53 dólares por barril, e o WTI ganha 0,22%, para 71,65 dólares.

No mercado cambial, o euro valoriza 0,19% face ao dólar, para 1,1818 dólares.

 

Recomendadas

Isabel dos Santos garante não ter processado João Lourenço

Filha de José Eduardo dos Santos garantiu na rede social não ter movido “qualquer processo contra João Lourenço, nem contra nenhuma pessoa em relação à concessão do Porto da Barra do Dande”.

OE2017: Carga fiscal atinge 34,4% do PIB no ano passado

Segundo dados atualizados do INE, a carga fiscal, que inclui receita de impostos e contribuições efetivas, subiu de 34,1% em 2016 para 34,4% em 2017, igualando assim o valor registado apenas em 2015, último ano do Governo liderado por Pedro Passos Coelho.

Energias renováveis: Portugueses entre os que mais consomem energia ‘limpa’ na União Europeia

Portugal conquistou a medalha de bronze no pódio, sendo o terceiro país na União Europeia que maior percentagem das suas necessidades energéticas são satisfeitas com energias renováveis.
Comentários