PSI 20 acompanha congéneres europeias e negoceia acima dos 4%

PSI 20 ganha 4,20%, para 4.044,70 pontos, em linha com as principais congéneres europeias.

O principal índice bolsista (PSI 20) ganha 4,20%, para 4.044,70 pontos, negociando em linha com as principais praças europeias esta quarta-feira, 25 de março.

“Apesar das leituras muito negativas dos índices PMI e da indefinição política em redor do programa fiscal da administração Trump, os índices europeus terminaram o dia [de terça-feira, 24 de março] com ganhos entre os 6% e os 8%. As leituras preliminares dos índices PMI relativos à atividade económica da zona euro ficaram bem aquém das já bem pessimistas previsões dos economistas. A título de exemplo, refira-se que o índice PMI da atividade económica atingiu o mínimo de sempre (desde que este indicador é compilado), assim como o PMI do setor dos serviços alemão”, descrevem os analistas do BPI.

Os índices europeus prolongam os ganhos de terça-feira, também com o impulso daquele que foi “um dos maiores rallies diários da história e em que nos EUA, o Dow Jones registou a maior variação diária desde 1933″, segundo o MTrader do Millennium BCP, Ramiro Loureiro.

Na origem desse impulso está o acordo entre alcançado no congresso norte-americano, entre republicanos e democratas norte-americanos, para um pacote de estímulos  animou os investidores. Trump estabeleceu um acordo com democratas e republicanos do Senado para um pacote de resgate histórico que acumula mais de 2 biliões de dólares em gastos e incentivos fiscais para reforçar a economia americana.

Na Europa, notícias de que os ministros das finanças da zona euro estão a tentar chegar a um acordo de estímulos económicos também anima os investidores.

No PSI 20, 17 das 18 empresas cotadas negoceiam em alta.  A retalhista Sonae (6,06%), as energéticas EDP (4,70%), REN (8,47%) e Galp (4,43%) e o BCP (3,62%) impulsionam a praça portuguesa.

Ler mais

Recomendadas

Credores privados dizem que cobrar juros é essencial para manter ‘ratings’ 

Em causa está a assunção por parte de algumas agências de ‘rating’, como por exemplo a Moody’s, de que se os credores receberem menos do que o inicialmente contratualizado, isso configura um incumprimento financeiro, independentemente das razões e mesmo com o acordo dos credores.

Dados surpreendentes do emprego deram gás a Wall Street

Na última sessão da semana o Dow Jones disparou 3%, mas o recordista foi o tecnológico Nasdaq. O ‘rally’ deveu-se aos ganhos da banca e das companhias aéreas e de cruzeiros, das mais penalizadas durante o confinamento.

CMVM levanta suspensão da negociação das ações da SAD do FC Porto

A decisão surge depois de a SAD anunciar o adiamento do reembolso do empréstimo obrigacionista para 2021.
Comentários