PSI 20 encerra com perdas ligeiras, apesar de disparo de 13% da Altri

O principal índice português, PSI 20, perdeu 0,07%, para 5.695,67 pontos, pressionado pelas desvalorizações do BCP e do setor da energia.

Reuters
Ler mais

A bolsa portuguesa terminou sessão esta quarta-feira, 16 de maio, com perdas ligeiras, num dia marcado por um sentimento misto nas praças europeias. O principal índice português, PSI 20, perdeu 0,07%, para 5.695,67 pontos, pressionado pelas desvalorizações do BCP e do setor da energia.

O BCP foi a cotada que mais perdeu nesta sessão, tendo registado uma queda de 1,64% para 0,281 euros. O banco liderado por Nuno Amado está a ser penalizado pela tendência negativa dos seus pares europeus, especialmente em Itália. O principal índice italiano FTSE MIB encerrou a cair 2,36%, num altura em que os partidos tentam chegar a acordo para formar Governo e pedir ao Banco Central Europeu (BCE) um perdão da dívida de 250 mil milhões de euros.

A EDP voltou a pisar solo negativo, após dois dias de valorizações em reação à oferta pública de aquisição (OPA) lançada pela China Three Gorges. A EDP perdeu 1,16% para 3,400 euros, enquanto a EDP Renováveis recuou 0,56% para 8,030 euros. No setor da energia, a Galp Energia desvalorizou 0,76% para 16,950 euros e a REN depreciou 1,36% para 2,614 euros.

Em terreno negativo ficaram também a Pharol (-1,13%), a NOS (-0,54%), a Corticeira Amorim (-0,35%) e a Ibersol (-0,44%).

A Altri foi a protagonista da sessão, ao valorizar 13,19% para 7,550 euros. O setor do papel e pasta de papel está a registar fortes ganhos, depois de ter sido avançado pela imprensa brasileira que a Lwarcel está à procura de um parceiro industrial. A Altri é um das hipóteses apontadas. A Navigator é outra das opções avançadas, tendo encerrado a ganhar 2,58% para 5,375 euros. Ainda neste setor, a Semapa somou 4,63% para 20,550 euros.

No setor do retalho, a Jerónimo Martins apreciou 0,47% para 13,815 euros e a Sonae ganhou 0,98% para 1,136 euros. A subir ficaram ainda os CTT (2,31%), a F. Ramada (0,79%) e a Mota-Engil (0,71%).

As restantes bolsas europeias fecharam mistas. O índice alemão DAX somou 0,19%, o francês CAC 40 avançou 0,30%, o holandês AEX apreciou 0,11% e o britânico FTSE 100 registou uma variação positiva de 0,19%. Em contraciclo, o espanhol IBEX 35 desvalorizou 0,93%.

No mercado petrolífero, o Brent perde 0,31% para os 78,19 dólares por barril e o crude WTI desvaloriza 0,35% para os 71,06 dólares.

No mercado cambial, o euro recua 0,46% para 1,178 dólares e a libra resvala 0,12%, para 1,349 dólares.

Recomendadas

Wall Street fecha mista em dia de Farfetch

O Dow Jones fechou em alta em contra-mão com os Nasdaq e S&P. A estreia de bolsa da Farfetch é um dos destaques em Wall Street, tendo a procura levado a uma subida do preço da ação face ao preço da colocação no IPO (oferta pública inicial).

Farfetch vale 7,02 mil milhões de dólares em bolsa

No lançamento do IPO, as ações da empresa valiam 20 dólares (17,03 euros), mas no final da sessão fecharam com uma cotação de 28,5 dólares. Ao fecho da sessão, a Farfetch tinha uma capitalização bolsista de 7,02 mil milhões de dólares (6,13 mil milhões de euros).

Bolsa de Lisboa fecha em terreno negativo em contra-ciclo com a Europa

A família Sonae, a Mota-Engil e a Pharol estragaram a sessão da bolsa lisboeta ao registarem quedas acima de 3%. A maioria das praças europeias encerrou em alta, com os índices ibéricos a registarem performances inferiores aos pares. O Euro Stoxx 50 registou a décima sessão consecutiva de valorização.
Comentários