PSI 20 fecha em baixa. Mercado europeu em “ambiente de correção generalizada”

No dia em que a Sonae Capital liderou as perdas, com uma desvalorização de 6,01%, para 0,72 euros, apenas duas empresas cotadas fecharam em terreno positivo. E também a Sonae SGPS caiu quase 3%, para 0,82 euros.

O principal índice bolsista nacional, PSI 20, fechou a sessão desta quinta-feira a perder 0,82%, para 4.994,35 pontos, em linha com as principais congéneres europeias.

“Ambiente de correção generalizado entre os principais índices europeus com quedas superiores a 1,5%. Os investidores estiveram com olhar atento ao que se passa do outro lado do Atlântico, onde o índice Nasdaq 100 tenta suportar-se na média móvel dos últimos 200 dias (7038 pontos)”, de acordo com a análise do Mtrader do Millennium BCP, Ramiro Loureiro.

Em Lisboa, no dia em que a Sonae Capital liderou as perdas, com uma desvalorização de 6,01%, para 0,72 euros, apenas duas empresas cotadas fecharam em terreno positivo. E também a Sonae SGPS caiu quase 3%, para 0,82 euros.

A empresa da Sonae continua em queda apesar de a oferta pública de venda da Sonae MC, a unidade de retalho da Sonae, ter sido percecionada pelos analistas como benéfica para o grupo.

A papeleira Altri surge logo atrás da Sonae Capital, como a que mais perdeu.  A empresa do sector da pasta e do papel afundou 4,60%, para 7,46 euros.

Também a Galp Energia fechou a sessão com um tombo de quase 4%, a valer 15,85 euros por acção. A energética acompanhou a tendência no mercado petrolífero.

No mercado petrolífero a sessão foi “vermelha”. Em Londres, o Brent perdeu 2,73%, para 80,82 dólares, enquanto o WTI, em Nova Iorque, caiu 2,67%, para 71,22 dólares.

Ainda entre as energéticas, outro destaque em Lisboa, foi a EDP Renováveis que recuou 2,53%, para 8,09 euros.

Em contraciclo, apenas o BCP (0,04%, para 0,22 euros) e a Navigator (6,67%, para 4,16 euros). A Navigator é a cotada que mais subiu, impulsionada pela revisão em baixa da taxa anti-dumping dos Estados Unidos de 37,34% para 1,75%, anunciada esta quinta-feira.

Com esta medida, a Navigator vai passar a registar perdas anuais de cerca de dois milhões de euros e de cerca de três milhões de euros no EBITDA, de acordo com o comunicado enviado ontem à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). “Será iniciado um processo de pedido de reembolso no valor aproximado de 22 milhões de euros, correspondente à diferença entre os montantes depositados até fevereiro de 2017 e o montante agora apurado”, refere a nota da CMVM.

Entre as principais congéneres europeias, o alemão DAX caiu 1,45%, o britânico FTSE 100 tombou 1,94%, o francês CAC 40 perdeu 1,92%, o holandês AEX desceu 1,92%, o espanhol IBEX 35 caiu 1,65% e o italiano FTSE MIB afundou 1,76%.

Entre as divisas, o euro apreciou 0,37%, para 1,15 dólares.

Ler mais
Relacionadas

Wall Street abre no vermelho. S&P 500 continua em ‘queda’

Esta é assim a sexta sessão consecutiva que o S&P 500 cai, o que não acontecia desde novembro de 2016, aquando da eleição de Donald Trump.

Respostas Rápidas: O que está a afundar as bolsas mundiais?

Wall Street, Ásia e depois Europa. Os mercados acionistas nas principais regiões estão a sofrer perdas avultadas. O Jornal Económico responde às perguntas sobre as causas, a extensão e a duração do ‘selloff’.
Recomendadas

Onda negativa varre bolsas europeias. Lisboa cai mais de 1%

Pela terceira sessão consecutiva o índice lisboeta caiu. Hoje Lisboa acompanhou as principais praças europeias, mas liderando nas quedas. O petróleo cai e os juros melhoram.

Wall Street em baixa à espera do resultado da reunião da Fed

Possível anúncio das subidas das taxas de juro na quarta-feira já afetou o sentimento dos investidores. É o pior mês de dezembro de Wall Street em 16 anos devido à conjuntura económica.

BdP: Crédito ao consumo aumenta em outubro 2,5%

O montante dos novos contratos de crédito aos consumidores aumentou 2,5% em outubro face ao mesmo mês do ano passado e 14,9% face ao mês anterior de setembro, segundo dados do Banco de Portugal hoje divulgados.
Comentários