PSP faz reforço “inédito” da segurança em zonas turísticas de Lisboa

A TVI avança com a notícia de que a PSP está a realizar um reforço “inédito” da segurança em algumas zonas turísticas de Lisboa. A causa será uma “ameaça indeterminada”. Ao Jornal Económico, a ASPP diz não ter conhecimento desse reforço.

Ler mais

A PSP está a levar a cabo um reforço “nunca antes visto” da segurança em zonas turísticas de Lisboa. Quem avança com a notícia é a TVI, que diz ainda que este reforço terá como causa uma “ameaça indeterminada”.

Contactada pelo Jornal Económico, a ASPP-Associação Sindical dos Profissionais de Polícia diz não ter conhecimento deste reforço de policiamento na capital.

À RTP, fonte da PSP declara que este reforço será sentido em todo o país – em zonas de maior aglomeração de pessoas – e não apenas em Lisboa. Fonte policial declara ainda que este reforço estava decidido há já algum tempo e que o nível de ameaça terrorista não se alterou.

A medida chega no seguimento do atentado de Barcelona e teve como primeira face visível a colocação de barreiras antiterroristas junto de alguns monumentos de Lisboa.

 

(Notícia em atualização)

Relacionadas

PSP aumenta segurança em zonas turísticas, depois de ataque em Barcelona

Intervenção está a ser feita em coordenação com a Câmara Municipal de Lisboa, na zona do Chiado, Rua Augusta e Mosteiro dos Jerónimos.

Lisboa reforça segurança em zonas de maior afluência de pessoas

Medidas passam pela “colocação de objetos pesados e de grandes dimensões que impeçam a passagem de viaturas nestas zonas”, adianta PSP.
Recomendadas

Táxis: Taxistas insistem que mantêm protesto até serem recebidos pelo Governo

Os taxistas continuam este sábado parados, pelo quarto dia consecutivo, e determinados a manter o seu protesto até serem recebidos pelo Governo, disse hoje Florêncio Almeida, da Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros de Passageiros (ANTRAL).

Diretor artístico do Museu de Serralves apresenta demissão

O diretor artístico do Museu de Arte Contemporânea de Serralves, João Ribas, apresentou na sexta-feira a sua demissão porque “já não tinha condições para continuar à frente da instituição”, segundo disse o próprio ao jornal Público.

Taxistas reagem com irritação a reunião com o PSD

O presidente da Federação Portuguesa do Táxi (FPT), Carlos Ramos, afirmou aos presentes na Praça dos Restauradores, em Lisboa, que “foi irritante” a forma como foram recebidos pelo PSD na Assembleia da República.
Comentários