Puigdemont descarta marcação de eleições na Catalunha

Em causa estará o facto da Generalitat não ter recebido garantias suficientes relativamente à aplicação do Artigo 155. Aplicação do mesmo, por parte de Madrid, “é abusiva e injusta”, acusa Puigdemont.

Ler mais

O presidente do Governo catalão anunciou que neste momento não existem condições para convocar eleições anteipadas.

Numa declaração muito esperada, e na qual se esperava o anúncio de eleições na Catalunha, Carles Puigdemont realçou que tentou “obter garantias” por parte de Madrid mas não conseguiu que “nenhuma das garantias justificassem as eleições”.

Comentando a aplicação do artigo 155, o líder do Governo catalão afirmou que a implementação do mesmo por parte de Madrid “é abusiva e injusta”.

Líder do Governo catalão esclareceu que nestas últimas horas e antes que expirasse o seu poder para convocar eleições no Parlamento, “considerei a possibilidade de o exercer e convocar eleições”. Para Puigdemont, o seu dever e responsabilidade passa por “esgotar todas as vias para encontrar uma solução dialogada e acordada”.

Porta aberta à declaração de independência?

A poucos minutos da declaração do líder do Governo da Catalunha, jornais como o La Vanguardia já antecipavam este cenário, vaticinando que o mesmo “deixa a porta aberta a vários cenários em que é possível a declaração de independência”.

Existem alguns meios, citados pelo La Vanguardia, que chegam a afirmar que a declaração de independência poderá mesmo ter lugar esta sexta-feira, pelas 14 horas, em pleno parlamento.

 

Relacionadas

Catalunha muda planos e quer convocar eleições

O presidente da Generalitat faz uma declaração institucional às 14h30 locais (13h30 em Lisboa). O governo catalão atrasou 1 hora o discurso, inicialmente previsto para as 13h30.

Argumentos de Puigdemont chegaram ao Senado com 3 minutos de atraso mas foram aceites

Na missiva do executivo catalão, de oito páginas, a Catalunha nomeia Ferrán Mascarell para representante do presidente Carles Puigdemont e sublinha que também poderão falar Josep Lluís Cleries e Miquel Angel Estradé.

Catalunha: haver ou não haver eleições é a questão

Carles Puigdemont não quer eleições na Catalunha. Mas as vozes dos que querem começam a pesar. José Montilla, ex-presidente da Generalitat, é a favor.

Puigdemont poderá comparecer no Senado para refutar artigo 155

Na próxima sexta-feira, Madrid poderá receber autorização para suspender a autonomia da região e do governo regional catalão liderado por Carles Puigdemont.
Recomendadas

Salzburgo: mais uma cimeira sem qualquer sucesso

Questão da imigração é cada vez mais fraturante nas cimeiras que juntam os chefes de Estado e governo da União Europeia. Mais uma vez, não foi possível qualquer acordo.

União Europeia quer organizar cimeira com a Liga Árabe

Questão da imigração estará no centro do eventual encontro entre as duas organizações. Passos nesse sentido irão ser dados no encontro informal de Salzburgo – que, ontem, não conseguiu qualquer desenvolvimento no debate sobre a matéria.

Espanha: PP exige ao governo socialista marcação de eleições

O país está envolvido numa guerra de currículos que está a minar os entendimentos políticos entre os partidos. A crise provocada pela moção de censura do PSOE parece a postos para continuar.
Comentários