Queda de neve em região de Pequim põe fim a 135 dias de seca

A queda de neve numa região periférica de Pequim durante a madrugada de hoje pôs fim a 135 dias consecutivos de seca na capital chinesa, o mais longo período de sempre sem chuva ou neve na cidade.

Desde 23 de outubro passado que Pequim não registava precipitação em nenhum dos seus distritos.

Trata-se do mais longo período de tempo seco na cidade desde que há registos, quebrando com o recorde de 114 dias sem chuva ou neve ocorrido em 1971.

Em 2014, o Governo central inaugurou um rio construído artificialmente durante 11 anos, e com uma extensão de 1.400 quilómetros, visando bombear água do sul para o norte do país.

Designado Projeto de Diversão de Água Sul-Norte, aquele canal leva quase dez mil milhões de metros cúbicos de água anualmente para o norte da China e chega a fornecer 70% da água usada em Pequim durante os meses mais secos.

A sua construção obrigou à deslocalização de 435 mil pessoas, segundo dados citados pela imprensa local.

Recomendadas

Despesas dos eurodeputados devem continuar a ser secretas, decide Tribunal de Justiça da UE

Cada deputado ao Parlamento Europeu recebe cerca de 4 mil euros por mês para “despesas gerais” do respetivo gabinete. Tribunal de Justiça da União Europeia rejeita apelo de maior transparência, nomeadamente através da apresentação de faturas das despesas, porque isso colocaria em causa a “privacidade” dos eurodeputados.

Suécia afunda-se numa crise política inédita

Mais uma consequência das eleições de 9 de setembro: o social-democrata Stefan Löfven não sobrevive a um voto de confiança no parlamento e passa a chefiar um governo interino.

Venezuela: Reformas económicas geraram mais fome e miséria

A Conferência Episcopal Venezuelana (CEV) denunciou na segunda-feira que as reformas económicas, implementadas há um pouco mais de um mês pelo Presidente Nicolás Maduro, “têm gerado mais fome e miséria e não resolvem a inflação”.
Comentários