Quintela e Penalva com vendas de 94 milhões no primeiro semestre

Imobiliária especializada na venda e arrendamento de imóveis de luxo registou 134 negócios. A área residencial, cujo valor médio por transação é de 70 milhões de euros representou 71% das transações.

A Quintela e Penalva – Real Estate obteve no primeiro semestre de 2018, 134 negócios, num valor total de 94 milhões de euros em volume de transação de vendas, referiu a imobiliária especializada na venda e arrendamento de imóveis de luxo, em comunicado.

O segmento imóvel particular (61%) teve melhor desempenho do que os empreendimentos (39%). Durante o primeiro semestre, o valor médio por m2 situou-se em 4.216 euros tendo-se verificado uma maior procura por T3. Uma tipologia que representou 22% do total das vendas, seguida pelos apartamentos T2 e T4, cuja procura correspondeu a 16% e 18%, respetivamente.

A área residencial, cujo valor médio por transação é de 70 milhões de euros foi um dos principais destaques, ao representar 71% das transações.

Francisco Quintela, um dos fundadores da empresa em 2004, juntamente com Carlos Penalva, afirma que “o ano de 2017 foi um ano fantástico, e este começo de 2018 não ficou atrás. Acreditamos que a presença dos investidores estrangeiros se irá manter nos tempos próximos, e que o mercado continuará com margem para crescer de uma forma sustentada”.

Recomendadas

Produzir biocombustíveis pode afetar biodiversidade tanto como alterações climáticas

“Descobrimos que a combinação das alterações climáticas com a expansão em larga escala das culturas para biocombustíveis ameaçam cerca de 36% dos habitats de todas as espécies de vertebrados, incluindo muitas que já hoje estão sujeitas a um trabalho importante de conservação”, disse Stephen Willis, da Universidade de Durham.

Bombeiros: 95% das corporações do distrito de Lisboa deixaram de informar CDOS

O presidente da federação, António Carvalho, disse à Agência Lusa que apenas três das 56 corporações de bombeiros voluntários estão a informar o CDOS de Lisboa.

Governo vai fazer estudo sobre nova linha férrea no Vale do Sousa

O secretário de Estado discursava para algumas centenas de pessoas que hoje assistiram em Rebordosa, Paredes, à apresentação de um estudo preliminar para a construção de uma linha de caminho de ferro que ligue Valongo a Felgueiras, passando pelos concelhos de Paredes, Paços de Ferreira e Lousada.
Comentários