PremiumRaquel Buenrostro: Cobradora dos fortes assume-se como a “Dama de Ferro” do Tesouro mexicano

Após 20 anos de carreira, Buenrostro chega à liderança da Administração Tributária do México com para contrariar a “tolerância” dos sucessores para com o incumprimento das obrigações fiscais das grandes empresas. “Agora sabem que se não pagarem são processadas”, adverte.

Raquel Buenrostro, que foi nomeada pelo presidente Andrés Manuel López Obrador para chefe do Serviço de Administração Tributária (SAT) do México, é escrupulosa com cada peso (moeda) do governo federal e promete fazer jus à lei em todos os casos, sem exceção.

A nova responsável pelo Tesouro mexicano tem agora o dever de monitorizar as despesas do governo e cumprir a meta de economizar 200 mil milhões de pesos (cerca de 7,9 mil milhões de euros) por ano. Por esse motivo, segundo López Obrador, Buenrostro “é vista com maus olhos”, porque é quem tem a responsabilidade de gerir as despesas do Estado e estabelecer as condições para a contratação dos serviços. “É uma mulher extraordinária, honesta e que eu apoio, porque está sob forte pressão”, defendeu o presidente do México.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumJuan Carlos I: O rei sai nu

O exílio do rei emérito é a última oportunidade de preservação da monarquia espanhola – apesar de a possibilidade de secessão ser o verdadeiro problema do país. Juan Carlos ficará conhecido na história como o rei que atirou para o lixo a página dourada que sobre ele já tinha sido escrita e a substituiu por uma garatuja onde se acotovelam animais mortos, amantes e corrupção.

PremiumRicardo Costa: Identidade apurada ao sabor do tempo

40 anos de idade, 20 anos de carreira e 10 anos à frente do restaurante The Yeatman, com uma vista imperdível sobre o rio Douro. O chef Ricardo Costa soma números redondos de idade e experiência, além das duas estrelas Michelin que já tinha no cardápio, num ano que não está a ser fácil para o mundo. Fomos conhecer o homem por detrás da jaqueta de chef.

PremiumNasdaq: O imparável índice que avança à alta velocidade tecnológica

A aceleração da transição digital em tempos de pandemia, aliada ao apetite dos investidores pelo risco, tem levado o Nasdaq Composite a quebrar recordes sucessivos. Gigantes tecnológicas como a Apple, a Amazon, a Google e a Microsoft dominam um ‘rally’ que os analistas dizem que não deverá travar nos próximos tempos.
Comentários