Re-Nascer Summit quer ajudar a refletir sobre o futuro de Pedrógão Grande

A iniciativa surge na consequência do projeto “Re-Nascer”, criado por três amigos de Pedrógão Grande – Feliciano Roldão, Sofia Carmo e Bruno Fernandes – e apoiado pela incubadora A Ponte e a Associação New Discoveries Portugal.

Rafael Marchante/Reuters

Pedrógão Grande vai receber a 3 de novembro a conferência “Re-Nascer Summit”, um momento que pretende ajudar a refletir sobre a região afetada pelos grandes fogos de junho de 2017 e a apontar caminhos para o futuro.

A iniciativa surge na consequência do projeto “Re-Nascer”, criado por três amigos de Pedrógão Grande – Feliciano Roldão, Sofia Carmo e Bruno Fernandes – e apoiado pela incubadora A Ponte e a Associação New Discoveries Portugal.

Depois de terem realizado um concurso de ideias de negócio e uma conferência em outubro de 2017, o projeto lança agora a “Re-Nascer Summit”, que a organização espera que se afirme como “a conferência de referência sobre empreendedorismo no Interior”.

Segundo um dos membros da organização, Feliciano Roldão, este evento pretende ser um momento de reflexão sobre a região, mas também uma oportunidade para “inspirar as pessoas da região, divulgar os talentos que aqui existem e promover o ‘networking’ entre empresários, associações e autarcas”.

A conferência vai centrar-se em dois temas: Marca Regional e Tendências para o Interior.

“As marcas são importantes para o desenvolvimento das regiões e nesta região falta uma identidade. Não há nenhuma empresa na região com marca forte que possa contribuir para o desenvolvimento local e também não há nenhuma marca que a identifique ou a distinga”, explanou Feliciano Roldão, apontando para os casos da Delta em Campo Maior ou para os vinhos ou a indústria da madeira no Douro e em Paços de Ferreira, respetivamente.

Por outro lado, também se irá abordar as tendências para a região e falar das oportunidades de apoios e projetos para o interior, sendo necessário “apontar caminhos para quem queira abrir um negócio”, frisou Feliciano Roldão.

Segundo a organização, já estão confirmados como convidados o secretário de Estado das Florestas, Miguel Freitas, o presidente do Montepio Geral, Tomás Correia, o coordenador da Unidade de Missão para a Valorização do Interior, João Paulo Catarino, ou o diretor geral da empresa agrícola Vitacress, Luís Mesquita Dias, entre outros.

Para além de debates em torno desses dois temas, haverá também um momento de discussão entre autarcas locais e associações empresariais e uma apresentação dos projetos que concorreram ao concurso de ideias de negócio que o “Re-Nascer” organizou.

De acordo com Feliciano Roldão, durante a “Re-Nascer Summit” deverá também ser anunciada a abertura da incubadora do projeto, que vai arrancar na Castanheira de Pera, um dos concelhos mais afetados pelo grande incêndio de Pedrógão Grande.

Ler mais
Recomendadas

Jeremy Corbyn apresenta moção de censura contra Theresa May

Líder do ‘Labour’, principal partido da oposição, considera que o governo de May é “caótico”.

Tragédia do INEM: Sindicato dos médicos exige comissão arbitral para indemnizar vítimas

O Sindicato Independente dos Médicos quer medidas para agilizar indemnização às quatro vítimas no acidente deste sábado com o helicóptero ao serviço do INEM. Para o efeito, exige criação de comissão arbitral ad hoc, as partes de comum acordo nomeiam os árbitros e administram elas próprias o procedimento arbitral. SIM alerta: não se pode “aguardar tempos infindos” nos tribunais para ultrapassar este problema.

Helicóptero do INEM já foi substituído

A reposição do meio de socorro que mais missões faz na frota aérea do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) estava prevista para a manhã de hoje, mas acabou por ocorrer só à tarde, 48 horas depois de ter levantado voo o helicóptero que se despenhou, no sábado, em Valongo.
Comentários