“Realidade desmente Cavaco Silva”, assegura Catarina Martins

“Atrever-me-ia a dizer, com enorme respeito pelas diferenças de opiniões e divergências, que a realidade tem vindo a desmentir o professor Cavaco Silva há já bastante tempo”, afirmou a coordenadora do Bloco de Esquerda (BE).

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins, defendeu esta quinta-feira que a realidade veio “há já bastante tempo” desmentir as palavras do antigo presidente da República, Aníbal Cavaco Silva sobre a primazia da zona euro em relação às diferentes ideologias. Catarina Martins diz que as declarações de Cavaco Silva foram “em linha de tudo o que tinha dito até agora” e não houve “nenhuma surpresa”.

“Atrever-me-ia a dizer, com enorme respeito pelas diferenças de opiniões e divergências, que a realidade tem vindo a desmentir o professor Cavaco Silva há já bastante tempo e, desse ponto de vista, as declarações de ontem [quarta-feira] foram iguais às que se esperavam”, afirmou a líder do BE.

Catarina Martins reagia às declarações de Cavaco Silva na Universidade de Verão do PSD, onde o ex-chefe de Estado considerou que “a realidade ao tirar o tapete à ideologia projeta-o com uma tal força contra a retórica daqueles que no Governo querem realizar a revolução socialista que acabam por perder o pio ou fingem que piam”.

O social-democrata defendeu ainda que “é corrente apresentarem-se três casos de países da zona euro onde a realidade tirou o tapete à ideologia”, citando o caso de França e Grécia mas sem se referir explicitamente ao caso de Portugal.

Relacionadas

Cavaco regressa com críticas ao Governo e a Marcelo

“Macron entende que a palavra presidencial deve ser escassa, por isso é que lhe chamam Presidente Júpiter, um Deus de palavra rara no seu Olimpo”, elogiou o ex-Presidente da República. Dirigiu ainda críticas à relação dos políticos com os jornalistas e às “fake news”. Pelo caminho disse que os ímpetos socialistas acabam sempre às portas da realidade.
Recomendadas

Ata do IPDJ contraria afirmações do secretário de Estado do Desporto

Ata de reunião de 5 de maio de 2017 do conselho diretivo do IPDJ confirma acusação que recai sobre Vítor Pataco: Baganha teve de avocar o processo que o seu vice reteve por nove meses.

Decisão sobre Infarmed é coerente e teve em conta vontade dos trabalhadores, diz ministro

O ministro da Saúde considera que a decisão de suspender para já a deslocalização do Infarmed para o Porto “é coerente” com o que Governo tem afirmado e foi tomada tendo em conta a vontade dos trabalhadores da instituição.

Decisão sobre Infarmed é coerente e teve em conta vontade dos trabalhadores, realça ministro da Saúde

Para Campos Fernandes, a análise feita pelo grupo de trabalho sobre a manifestação da vontade dos trabalhadores, que não pretendiam mudar para o Porto, constitui uma “barreira” à deslocalização do Infarmed.
Comentários