Recusar o aumento do salário e pedir algo em troca. Aconteceu no Canadá

Centenas de médicos indicaram que o dinheiro destinado aos aumentos deveria ser canalizado para melhorar os meios e os salários de outros profissionais que também trabalham no setor da saúde

Um grupo de cerca de 700 médicos da província do Quebec, no Canadá, assinaram uma petição online expressando o seu desagrado e mal-estar relativamente ao recente aumento dos seus ordenados por parte do Governo central, acusando que o estado da saúde pública no país não justifica esse incremento.

Um total de 213 médicos de clínica geral, 184 médicos especialistas, 149 residentes e 162 estudantes indicaram que o dinheiro destinado aos aumentos deveria ser canalizado para melhorar os meios e os salários de outros profissionais que também trabalham no setor da saúde, técnicos com salários muito mais baixos que os médicos e com piores condições laborais.

“Nós, os médicos do Quebec, acreditamos num sólido sistema público de saúde e vamo-nos opor aos recentes aumentos salariais negociados pelas federações médicas”, revela o comunicado destes profissionais.

Recomendadas

Floresta diversificada resiste melhor a fogos e secas, revela estudo

Investigadores liderados pelo biólogo William Anderegg, da Universidade de Utah, nos Estados Unidos, concluíram que uma floresta com uma grande variedade de árvores e de características diversas relacionadas com o fluxo da água sofre menos com os períodos de seca.

Superbrands: há uma marca portuguesa entre as 10 preferidas pelos consumidores

Dentro dos setores avaliados, aqueles mais relevantes são os de motores, eletrónica e moda de consumo, superfícies comerciais e desporto.

Prozis Tech Maia vai representar investimento superior a 15 milhões de euros

Já está em curso o processo de recrutamento para a entrada imediata de 300 colaboradores, sobretudo nas áreas da programação e dos sistemas informáticos.
Comentários