Regulamento para centro de recolha animal nos Açores entra em discussão pública

O centro de recolha pretende dar resposta à “crescente preocupação” pelo bem-estar dos animais. O município de Lagoa entende que esta instalação é uma “medida necessária” para reduzir o número de animais abandonados e vadios na via pública.

O regulamento municipal do centro de recolha animal, em Lagoa, nos Açores, entrou em período de discussão pública, de acordo com o aviso publicado esta segunda-feira em Diário da República.

O objectivo do centro de recolha passa por dar resposta à “preocupação crescente” em garantir uma proteção reforçada e um maior respeito pelo bem-estar dos animais, diz o projecto de regulamento municipal, publicado em diário da república.

Para o município de Lagoa este centro é uma “medida necessária” no sentido de “reduzir o número de animais abandonados e vadios na via pública” e “garantir a segurança e a tranquilidade” de pessoas e outros animais.

Recomendadas

O que ficou dos discursos do 25 de Abril na Madeira

A saúde é uma das áreas apontadas como deficiente pela oposição. José Manuel Rodrigues indica, sobre este assunto, os 40% de madeirenses que não têm médico de família e as 21 mil pessoas em lista de espera para uma cirurgia.

Motorista do autocarro que teve acidente no Caniço já saiu do hospital

Neste momento, no hospital apenas mantém-se a guia turística que seguia também no autocarro, depois de ter realizado uma segunda intervenção cirúrgica. O SESARAM informa que a guia está a “evoluir favoravelmente”.

Comissão de inquérito às listas de espera arranca com audição ao Iasaúde

A comissão de inquérito arranca com as audições na segunda-feira. Já estão confirmadas as de Pedro Ramos, secretário regional da Saúde, a António Correia de Campos, antigo ministro da Saúde, à direcção clínica e conselho de administração do SESARAM, e ao presidente da Ordem dos Médicos da Madeira.
Comentários