Rendas em Lisboa e Porto aumentaram 20% só nos primeiros três meses do ano

Esta foi a maior subida dos últimos sete anos, com as duas maiores cidades portuguesas a ultrapassarem a subida de 13% a nível nacional e a colocarem-se lado a lado no aumento de preços no mercado de arrendamento.

O preço das rendas em Lisboa e no Porto aumentou cerca de 20% nos três primeiros meses do ano. Esta foi a maior subida dos últimos sete anos, com as duas maiores cidades portuguesas a ultrapassarem a subida de 13% a nível nacional e a colocarem-se lado a lado no aumento de preços no mercado de arrendamento, avança o jornal “Diário de Notícias”.

O ano de 2015 marcou uma viragem no que toca ao arrendamento. Foi neste ano que se iniciou um ciclo de subidas homólogas nos preços das rendas. Entre janeiro e março de 2018 registou-se a maior subida a nível nacional desde 2014, tendo as rendas passado a crescer a dois dígitos em termos homólogos. Além disso, tornou-se cada vez mais curto o tempo que os senhorios esperam para ter um novo inquilino.

Os dados da Confidencial Imobiliário mostram que, em 2013, um proprietário no Porto esperava em média cinco meses até conseguir encontrar um inquilino, enquanto em Lisboa e no Porto eram necessários três meses. Agora há casos em que demoraram menos de 48 horas. Em média, nos primeiros três meses deste ano, as casas ficaram “vagas” menos de dois meses.

Recomendadas

Floresta diversificada resiste melhor a fogos e secas, revela estudo

Investigadores liderados pelo biólogo William Anderegg, da Universidade de Utah, nos Estados Unidos, concluíram que uma floresta com uma grande variedade de árvores e de características diversas relacionadas com o fluxo da água sofre menos com os períodos de seca.

Superbrands: há uma marca portuguesa entre as 10 preferidas pelos consumidores

Dentro dos setores avaliados, aqueles mais relevantes são os de motores, eletrónica e moda de consumo, superfícies comerciais e desporto.

Prozis Tech Maia vai representar investimento superior a 15 milhões de euros

Já está em curso o processo de recrutamento para a entrada imediata de 300 colaboradores, sobretudo nas áreas da programação e dos sistemas informáticos.
Comentários