Renováveis pouparam 1,4 milhões em importações de combustíveis fósseis em 2018

Renováveis reduzem emissões de 6 milhões de toneladas de CO2 e poupam 1,3 mil milhões de euros de importações de combustíveis fósseis. Apesar disso, a estagnação da produção solar e o aumento do consumo de eletricidade sem eficiência energética são preocupantes para os ambientalistas.

Em março de 2018 a produção renovável foi suficiente para satisfazer o consumo total de eletricidade em Portugal Continental, com especial contribuição das tecnologias eólica e hídrica. Em termos médios, 2018 foi marcado por uma incorporação renovável no consumo elétrico de 55,1%, o que corresponde a um aumento de 28% face a 2017. Os dados são apresentados pela Associação de Energias Renováveis (APREN) e a ambientalista Zero, em comunicado.

Este facto advém duma maior produtividade das grandes hídricas que foi mais do dobro que em 2017, representando 24,1% do consumo.

A tecnologia eólica representou uma produção de 12,3TWh, correspondentes a 24,3% do consumo, o que a tornou, pela primeira vez, a maior fonte de eletricidade em Portugal Continental.

Para ler o artigo completo no Greensavers carregue aqui.

Relacionadas

Energias renováveis abasteceram mais de metade da eletricidade em 2018

Portugal registou em 2018 um saldo exportador positivo na eletricidade pelo terceiro ano consecutivo. Tanto o consumo nacional de electricidade como o de gás natural atingiram o segundo valor mais elevado de sempre no ano passado.
Recomendadas

Cabo Verde aprova programa com 5 milhões de euros para combate à seca e mau ano agrícola

Em conferência de imprensa, o porta-voz do Conselho de Ministros, Fernando Elísio Freire, explicou que o valor será distribuído por três áreas: pecuária e manutenção da capacidade produtiva com cerca de 882 mil euros, mobilização da água e a sua gestão 2 milhões de euros e criação de emprego 2,1 milhões euros.

Fim do uso de óleo de palma em combustíveis: PAN junta-se à Zero no protesto

O partido junta-se à associação ambientalista num apelo ao Governo e à Assembleia da República que legisle no sentido de impedir a presença do óleo de palma no gasóleo dos postos de abastecimento.

Ambientalistas pedem legislação que impeça uso de óleo de palma no gasóleo

O presidente da associação ambientalista Zero, Francisco Ferreira, fez esta segunda-feira um apelo ao Governo e à Assembleia da República que legisle no sentido de impedir a presença do óleo de palma no gasóleo dos postos de abastecimento.
Comentários