Respostas Rápidas: O que liga Vieira da Silva ao caso Raríssimas

A polémica em torno do caso da associação Raríssimas continua a arrastar-se, com o ministro Vieira da Silva no centro das atenções.

Qual a ligação do ministro José Vieira da Silva à associação Raríssimas?

O actual ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, foi, entre 2013 e 2015, vice-presidente da Assembleia Geral da Raríssimas.

Vieira da Silva sabia das irregularidades na associação?

O ministro diz que está de “consciência tranquila” e que não lhe foi “apresentado nenhum problema” nas contas da Raríssimas. Mas segundo a TVI, Vieira da Silva recebeu em outubro uma carta de Jorge Nunes, ex-tesoureiro da Raríssimas, em que pedia a sua intervenção a propósito das irregularidades que detetara nas contas da associação.

Esse pedido foi atendido?

Após a reportagem da TVI que revelou publicamente o caso, o Ministério da Segurança Social prometeu “avaliar” os factos relatados e agir “em conformidade”. Mas as cartas que Jorge Nunes enviou ao Instituto de Segurança Social, em agosto e setembro, pedindo uma inspecção à Raríssimas, não obtiveram resposta, tal como a que enviou a Vieira da Silva.

Vieira da Silva teve algum envolvimento nas irregularidades nas contas da Raríssimas?

Segundo a TVI, o ministro, enquanto vice-presidente da assembleia geral da Raríssimas, participou nas reuniões de aprovação de contas da IPSS, e chegou a dar o aval à criação de uma fundação paralela à Raríssimas, em 2014, com um montante inicial.

Vieira da Silva teria ainda conhecimento de que Paula Brito e Costa apresentava a Raríssimas como fundação, quando na verdade não o era.

O ministro apadrinhou ainda uma parceria entre a Raríssimas e uma congénere sueca, a Agenska,  que visitou, juntamente Paula Brito e Costa, numa viagem a Gotemburgo. A mulher de Vieira da Silva, Sónia Fertuzinhos, já visitara a mesma instituição em setembro de 2016.

Ler mais
Relacionadas

“Mantenho total confiança no ministro”. Costa segura Vieira da Silva

Primeiro-ministro comentou hoje, e pela primeira vez, a polémica em torno da associação Raríssimas para indicar que mantém a confiança total no ministro Vieira da Silva.

Raríssimas: Vieira da Silva ouvido no Parlamento na segunda-feira

Os deputados vão ouvir o ministro do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social esta segunda-feira às 15h30 sobre o caso da associação Raríssimas.

Raríssimas: Paula Brito e Costa já apresentou demissão

A associação vai realizar a uma nova assembleia geral “nos primeiros dias de janeiro” para designar os novos membros.

Maria Cavaco Silva “espantada” e “preocupada” com situação na Raríssimas

A ex-primeira-dama diz que a instituição “faz muita falta”.

Raríssimas: Trabalhadores alertam para risco de fecho por falta de dinheiro

Os trabalhadores da “Raríssimas” avisaram hoje que associação está em risco de fechar por falta de acesso às contas bancárias e apelaram ao primeiro-ministro para que envie uma direção idónea para permitir o funcionamento.

Raríssimas: Vieira da Silva aprovou contas antes de ir para o Governo

O atual ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social apadrinhou ainda uma parceria entre a Raríssimas e uma congénere sueca, tendo conhecimento que Paula Brito e Cunha apresentava a IPPS como uma fundação.

Estado financiou 5 milhões de euros à Raríssimas em cinco anos

Em causa estão os 2,7 milhões de euros da Segurança Social e 2,3 milhões de euros do Ministério da Saúde.
Recomendadas

Movimento CDSXXI considera que saída de Mesquita Nunes fragiliza CDS

A corrente de opinião interna aplaude a decisão de Adolfo Mesquita Nunes para “não acumular funções que possam gerar conflitos de interesses”, mas defende que a sua saída vai levar à “inevitável a viragem de um novo ciclo no CDS-PP”.

Cristas questiona Costa sobre as “insuficiências” do Serviço Nacional de Saúde

No debate quinzenal, esta tarde, a líder do CDS-PP criticou o aumento dos tempos de espera por consultas e por cirurgias e perguntou ao primeiro-ministro porque é que os médicos foram excluídos do recente despacho de autonomização das contratações pelos hospitais.

Adolfo Mesquita Nunes: “O meu projeto de vida não passa exclusivamente pela política”

O vice-presidente demissionário diz que a opção que tomou “em nada belisca” as suas convicções políticas e que vai continuar a ser um apoiante do CDS-PP e da sua atual líder, Assunção Cristas.
Comentários