Respostas Rápidas. O que vai mudar nas reformas antecipadas?

As contas para a reforma são sempre complicadas, não só por causa da complexidade do sistema, qualquer que ele seja, mas porque os parâmetros estão constantemente a mudar. O ministro Vieira da Silva veio clarificar a lei.

Cristina Bernardo

Quais são os pressupostos das reformas antecipadas?

O acesso à reforma antecipada só será possível no próximo ano para quem tenha acumulado 40 anos de descontos no dia em que tiver feito 60 anos de idade, o que quer dizer que o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, liderado por Vieira da Silva, exige agora o cumprimento de dois critérios em simultâneo.

 

Quais os benefícios?

Quem cumpre os dois critérios pode reformar-se mais cedo, sem ter de ser lesado pelo corte de 14,5% na reforma, o chamado fator de sustentabilidade. A medida tem um custo estimado para a Segurança Social de cerca de 43 milhões de euros no próximo ano.

 

Os cortes das pensões acabam?

Não. Continua a existir uma penalização de 0,5% por cada mês, quando quem pede a reforma o faça antes da idade legal de reforma (66 anos e cinco meses).

 

O fator de sustentabilidade mantém-se?

A partir de janeiro, o fator de sustentabilidade deixa de ser aplicar a quem tem pelo menos 63 anos, desde que aos 60 anos já tivesse pelo menos 40 anos de descontos. E a partir de outubro o corte deixa de se aplicar aos novos pensionistas com pelo menos 60, desde que tenham os mesmos 40 anos de contribuições.

Ler mais
Relacionadas

PremiumAumento extra para pensionistas e fim do fator de sustentabilidade

O aumento extraordinário das pensões implica um custo de 137 milhões e será feito logo em janeiro de 2019.

OE2019: PCP anuncia fim do fator de sustentabilidade nas reformas antecipadas

Comunistas informaram ter chegado a acordo com o Governo nesta matéria. Já o Bloco de Esquerda (BE) disse ao Jornal Económico que as negociações com o Governo sobre esta matéria ainda estão a decorrer.
Recomendadas

Mesmo sem Via CTT, reembolsos do IVA e IRC não serão suspensos

Os contribuintes que tenham direito ao reembolso do IRC ou do IVA, mas que não tenham aderido ao Via CTT, receberão os reembolsos devidos mesmos que sem a situação regularizada, esclarece um despacho normativo hoje publicado em Diário da República.

CGD baixa taxa mínima do spread para 1,23%. É o sexto banco a baixar custo do crédito à habitação

Em quatro meses, desde janeiro, seis bancos já reviram em baixa o spread mínimo cobrado aos clientes. O último a fazê-lo foi a CGD, depois do EuroBic, do BPI, do Crédito Agrícola, do Santander Totta e do Montepio.

Segurança Social: A partir de hoje já pode pagar online dívidas em prestações

O pedido para pagar dívidas, que se encontrem em execução civil, em prestações à Segurança Social já pode ser feito online. A nova funcionalidade, através da Segurança Social Direta, está disponível a partir desta quinta-feira, 18 de abril.
Comentários