Reunião com o Grupo Parlamentar. Rui Rio conta com os 89 deputados

“Continuo a contar com os 89 deputados”, disse Rui Rio à saída da reunião com o Grupo Parlamentar do PSD.

Ler mais

O Presidente do PSD reuniu-se esta quinta-feira com o grupo parlamentar e saiu a dizer que defende a necessidade de “uma interação muito estreita” entre a bancada, a direção nacional e Conselho Estratégico Nacional, e que conta com todos. “Essa ligação tem de ser feita e faz-se, fundamentalmente, no dia a dia” e “no terreno”, reforçou.

“Continuo a contar com os 89 deputados”, disse Rui Rio à saída da reunião com o Grupo Parlamentar do PSD.

Em declarações aos jornalistas, nesta quinta-feira, salientou que não demorará que estejam todos “completamente alinhados”.

O líder do PSD disse “o grupo parlamentar tem uma vertente que é a de mostrar o que está mal feito pelos outros, mas também tem uma componente positiva: cada vez que apresenta um projeto de lei está a dizer que faríamos” de outra forma.

Sobre o Conselho Estratégico Nacional, anunciado esta quarta-feira após a reunião da Comissão Política Nacional, esclareceu que “tem apenas a vertente construtiva: ir construindo, setor a setor, as opções alternativas que o PSD apresenta à sociedade”.

Salientando ter-se tratado de uma “reunião muito prolongada” em que houve espaço para diversas intervenções, e “construtivas”, Rui Rio esclareceu que o encontro “decorreu de forma absolutamente normal”.

Assinalou, ainda, que apesar de só no próximo domingo completar três semanas como Presidente do PSD, pode parecer, em “tempo mediático”, que “é muito”. “Mas não, ainda nem três semanas foram”, precisou. Afirmou, por isso, que “as coisas têm de ser arrumadas e feitas com a cadência própria”.

Recomendadas

“Troika deixou marcas no mercado de trabalho”, realça Secretário de Estado do Emprego

Num discurso onde traçou o cenário do emprego em Portugal nos últimos três anos, com ênfase para a queda da taxa de desemprego e aumento do emprego criado, Miguel Cabrita chamou ao Governo parte dos louros.

CDS vai pedir uma comissão de inquérito ao ‘caso Tancos’

Proposta dos centristas surge depois da Polícia Judiciária ter detido hoje militares da Polícia Judiciária Militar e da Guarda Nacional Republicana e um outro suspeito no âmbito do caso do roubo de Tancos.

“Ele deu uma facada e rodou. Para matar, mesmo”. Bolsonaro fala pela primeira vez depois do ataque

”Ele deu uma facada e rodou. Para matar mesmo. O cara sabia o que estava fazendo. Por milímetros não atingiu veias que eu não teria como resistir”, revelou o candidato sobre o ataque de foi alvo.
Comentários