Rota Final: Polícia Judiciária deteve-se em Oliveira do Bairro nos contratos de transportes escolares

A Polícia Judiciária (PJ), no âmbito da investigação “Rota Final”, deteve-se essencialmente nas buscas nos procedimentos sobre transportes escolares na Câmara de Oliveira do Bairro, disse esta quinta-feira o município.

Cristina Bernardo

Numa nota publicada na página de internet da Câmara, pode ler-se que “este processo de investigação decorre desde 2017, em data anterior à entrada deste Executivo Municipal em funções”.

“A Operação ‘Rota Final’ abrange 18 municípios. No município de Oliveira do Bairro, os procedimentos visados incidem essencialmente na área dos transportes escolares. A autarquia disponibilizou toda a documentação solicitada, numa postura de total colaboração com as diligências em curso, aguardando com tranquilidade o resultado das mesmas”, lê-se ainda na nota.

As autoridades constituíram cinco arguidos no âmbito da operação “Rota Final”, entre eles o antigo presidente da Câmara Municipal da Guarda Álvaro Amaro, recém-eleito eurodeputado, disse hoje à agência Lusa fonte policial.

Na quarta-feira, uma nota publicada na página da internet da Procuradoria-Geral Distrital de Coimbra (PGDC) dava conta de que quatro pessoas, entre ex-autarcas, funcionários de autarquias e de uma empresa de transportes, tinham sido constituídas arguidas neste inquérito, que investiga um alegado esquema fraudulento de viciação de procedimentos de contratação pública.

Segundo a fonte policial, uma quinta pessoa, que se encontrava no estrangeiro, chegou na quarta-feira a Portugal e também foi depois constituída arguida.

Vários órgãos de comunicação social noticiam hoje que os ex-presidentes das câmaras de Lamego e de Armamar (Francisco Lopes e Hernâni Almeida, respetivamente), um funcionário da câmara de Lamego e um administrador do Grupo Transdev são os outros quatro arguidos.

Na quarta-feira, a PJ realizou buscas a 18 câmaras municipais do Norte e Centro de Portugal, sendo a operadora de transportes públicos Transdev também uma das visadas.

A nota da PGDC explica que a “investigação visa esclarecer os termos em que o Grupo Transdev obteve contratos e compensações financeiras com autarquias das zonas Norte e Centro do país”.

“Em causa estão indícios de tráfico de influência, participação económica e corrupção, entre outros crimes. O inquérito encontra-se em segredo de justiça e as investigações prosseguem na Polícia Judiciária”, acrescenta a nota da PGDC.

Entre as 18 câmaras municipais alvo de buscas encontram-se nove governadas pelo PSD: Almeida, Armamar, Braga, Fundão, Guarda, Oleiros, Sertã, Pinhel e Tarouca.

Sete municípios têm presidência socialista: Belmonte, Barcelos, Cinfães, Lamego, Moimenta da Beira, Oliveira de Azeméis e Soure.

A Câmara de Oliveira do Bairro é dirigida por um autarca do CDS-PP e a de Águeda por um eleito de um movimento independente.

Na Câmara da Guarda, o vice-presidente do PSD Álvaro Amaro renunciou ao mandato para ser deputado ao Parlamento Europeu, na sequência das eleições de 26 de maio último, deixando a presidir o município o seu antigo vice-presidente.

De acordo com dados oficiais disponíveis no portal base.gov, desde o início de 2018, a Transdev acumulou mais de dois milhões de euros em 38 contratos por ajuste direto com municípios do Norte e Centro do país.

No último ano, segundo o base.gov, o município da Guarda realizou contratos por ajuste direto com a Transdev de quase meio milhão de euros e Lamego de quase 100 mil euros.

Além do transporte escolar e de, em alguns municípios, assegurar os transportes públicos urbanos, a Transdev, que tem cerca de 1.900 colaboradores, detém 11 empresas e participações na Internorte, Intercentro, Rede Nacional de Expressos, Renex e Rodoviária do Tejo, segundo informação disponível no seu ‘site’.

Ao todo, foram 50 as buscas realizadas pela Diretoria do Norte da PJ, com o apoio de vários departamentos de investigação criminal e da Diretoria do Centro, no âmbito de um inquérito titulado pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Coimbra.

A operação envolveu 200 elementos da PJ, entre inspetores, peritos informáticos, peritos financeiros e contabilísticos.

Ler mais
Relacionadas

Rota Final: Câmara de Águeda diz que Polícia Judiciária levou dois contratos por ajuste direto

O vice-presidente da Câmara de Águeda confirmou esta quinta-feira que a autarquia foi alvo de buscas no âmbito da operação “Rota Final”, tendo prestado todos os esclarecimentos e fornecido documentação solicitada relativa a dois ajustes diretos.

“Operação Rota Final”. Eurodeputado Álvaro Amaro constituído arguido

As autoridades constituíram cinco arguidos no âmbito da operação “Rota Final”, entre eles o antigo presidente da Câmara Municipal da Guarda Álvaro Amaro, recém-eleito eurodeputado, disse hoje à agência Lusa fonte policial.

Operadora de Transportes Transdev visada na operação “Rota Final” da PJ

A operação “Rota Final” relaciona-se com um alegado esquema fraudulento de viciação de procedimentos de contratação pública.
Recomendadas

Greve de três dias dos magistrados do Ministério Público começa hoje

Segundo o presidente do sindicato, António Ventinhas, os acontecimentos desta semana, com a discussão na especialidade do Estatuto do Ministério Público e uma greve, serão “decisivos para o futuro do Ministério Público”.

Lava Jato: Conversas de Moro com procuradores são graves se forem autênticas, admite presidente do senado

“Se fosse deputado ou senador, estava no Conselho de Ética, cassado ou preso”, afirmou Davi Alcolumbre, presidente do Senado do Brasil (câmara alta parlamentar), na noite de segunda-feira, durante um jantar oferecido pelo portal de notícias Poder 360, em Brasília.

Falsos enfermeiros e assistentes sociais. GNR deteve 13 suspeitos por furtos e roubos a idosos

Megaoperação está em curso na zona da Grande Lisboa e visa desmantelar rede de assaltos a “idosos vulneráveis”. GNR registou mais de 30 vítimas, tendo-lhes sido subtraídos bens num valor superior a 100 mil euros. Até ao momento, foram detidas 13 pessoas que faziam-se passar por falsos enfermeiros, assistentes sociais, empregadas de limpeza e até enfermeiros.
Comentários