Rui Barreto exige que ministros da República passem da “intenção à concretização” das promessas à Madeira

O líder do CDS-PP diz que já “chega de manobras de diversão e parques de diversão” porque “já se tem artistas suficientes” na Madeira. Rui Barreto quer que os responsáveis do Governo da República se comprometam com os assuntos da Região Autónoma.

O líder do CDS-PP Madeira, Rui Barreto, espera que a visita da ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, à Madeira, no âmbito dos Estados Gerais, não seja apenas um anunciar de intenções mas sim de concretização de medidas.

“Esta ministra já havia se comprometido em maio de 2018 com dossiers da Madeira, nomeadamente a linha ferry para o continente e a colocação de guardas armados a bordo dos navios registados no MAR, mas ainda não concretizou nada”, alertou o centrista.

Uma política de concretização foi um apelo deixado também por Rui Barreto ao ministro Pedro Marques, relativamente ao subsídio de mobilidade.

“O ministro está há três anos para rever o subsídio social de mobilidade e não o fez”, lembra Rui Barreto.

O líder do CDS-PP diz que já chega de “manobras de diversão e parques de diversões” porque “temos artistas suficientes” na nossa terra.

“Está na altura de os responsáveis do Governo que visitam a Madeira se comprometem com assuntos da Madeira”, sublinha o centrista.

Ler mais
Recomendadas

Exportações e importações sofrem forte abrandamento na Madeira

Em outubro as exportações subiram 26,8%, na Madeira, em contraste com os 32,8% do mês anterior. As importações cresceram 18,2%, uma taxa inferior aos 25,1% em comparação com o mês anterior.

Média de espetadores no Teatro Baltazar Dias chega aos 61%

O teatro municipal subiu a média de espectadores de 51% para os 61%, para os 46 mil espectadores, disse Paulo Cafôfo, presidente da Câmara Municipal do Funchal, durante a apresentação da revista CULTA.

Já viu uma tabela periódica humana? A Escola Jaime Moniz vai criar uma

A iniciativa insere-se na comemoração do ano internacional da tabela periódica decretado pela assembleia geral das Nações Unidas.
Comentários