Sanções dos EUA à Rússia penalizam bolsas. Galp pesa no PSI 20

As tensões geopolíticas têm dominado o sentimento dos mercados, com o foco nas novas sanções impostas pelos EUA à Rússia. As bolsas recuam, mas o destaque está no rublo russo que desvaloriza 2%.

Reuters

As principais bolsas europeias negociam na manhã desta quinta-feira com perdas, com as tensões geopolíticas a marcarem a sessão. Os EUA impuserem novas sanções económicas à Rússia e penalizam os mercados. Lisboa não é exceção e o índice de referência nacional segue em queda – a ceder 0,13% para 5.629,19 pontos – com a Galp a liderar as perdas.

A petrolífera cai 1,03% para 17,710 euros por ação, num dia em que o preço do petróleo segue em ligeira alta. O crude WTI negociado em Nova Iorque avança 0,13% para 69,03 dólares por barril, enquanto o brent negociado em Londres ganha 0,19% para 72,42 dólares.

Entre as restantes energéticas portuguesas, o ‘vermelho’ domina. A EDP Renováveis cai 0,29% para 8,745 euros e a REN perde 0,24% para 2,488 euros. A exceção é a EDP, que avança ligeiros 0,09% para 3,465 euros.

A travar as perdas no índice está o peso-pesado BCP, que ganha 0,54% para 0,2631 euros por ação. Os CTT sobem 0,75% para 3,204 euros, a Corticeira Amorim avança 0,19% para 10,660 euros e a Jerónimo Martins valoriza 0,04% para 13,130 euros.

“As tensões geopolíticas têm dominado o sentimento dos mercados. As praças europeias vão corrigindo levemente durante a manhã com o foco para as novas sanções impostas pelos EUA à Rússia”, explicou Ramiro Loureiro, analista de mercados, do MTrader, Millennium BCP.

Na Europa, o índice pan-europeu Euro Stoxx 50 sobe 0,08% e o alemão DAX ganha 0,44%. Em sentido contrário, o francês CAC 40 cede 0,13%, o espanhol IBEX 35 desliza 0,06%, o italiano FTSE MIB perde 0,26% e o britânico FTSE 100 recua 0,65%.

“Temos também algumas contas empresariais em destaque, entre as quais as da Adidas que fazem disparar as ações após boa indicação na margem e crescimento no top line. O peso pesado L’Oreal reagia com uma queda superior a 1% após receber uma recomendação de venda”, acrescentou.

No mercado cambial, o euro deprecia-se 0,06% para 1,1603 euros. O destaque está, no entanto, no rublo russo que desvaloriza 2% para 0,0151 dólares.

Os juros das dívidas soberanas na zona euro seguem praticamente inalterados. No caso de Portugal, a yield das Obrigações a 10 anos recua 0,6 pontos base para 1,765%.