Santana Lopes: “Todos devem ter o seu seguro de saúde”

O presidente da Aliança defendeu este domingo a generalização dos seguros de saúde para todos os portugueses, considerando “insustentável que só os ricos possam aceder ao sistema privado”.

“Todos devem ter o seu seguro de saúde”, defendeu o líder da Aliança no encerramento do I Congresso do partido, que decorreu em Évora.

Pedro Santana Lopes recordou que cerca de metade dos portugueses não têm sequer rendimentos que lhe permitam pagar IRS, pelo que no acesso aos seguros de saúde “precisam de ser apoiados”.

É preciso “mudar a estrutura de financiamento do Serviço Nacional de Saúde”, acentuou o presidente da Aliança e ex-primeiro-ministro, concluindo: O SNS, assim como está, não dá”.

“Temos de generalizar os seguros de saúde”, preconizou, numa altura em que os partidos políticos debatem no parlamento a lei de bases da saúdem concluindo que “é insustentável que só os ricos possam escolher entre o serviço público e o serviço privado de saúde”.

Recomendadas

Conclusões de Tancos vão ditar futuro da PJ Militar

Alegado envolvimento e comprometimento da investigação a Tancos pela PJ Militar desagrada a todos os partidos. Deputados aguardam encerramento da comissão de inquérito para proporem mudanças. Existência dessa entidade pode ser reconsiderada.

Presidente de Angola atribui 58 milhões de euros para criar 500 mil empregos até 2021

Segundo os mais recentes dados do INE, referentes a 2018, a que a Lusa teve acesso sábado, a taxa de desemprego em Angola situa-se nos 28,8%.

Sérgio Moro em Portugal para debater Justiça e Segurança no Fórum Jurídico de Lisboa

“O tema da Justiça e Segurança é extraordinariamente importante para a parte brasileira”, referiu à Lusa o professor catedrático, presidente do ICJD e coordenador científico do CIDP, Carlos Blanco de Morais, um dos três elementos da coordenação científica do VII Fórum Jurídico-Científico.
Comentários