Sara Madruga da Costa pede recuo no encerramento da loja dos CTT no Arco da Calheta

A deputada do PSD na Assembleia da República diz que esta decisão não tem em conta a população do Arco da Calheta e os trabalhadores da empresa.

A deputada na Assembleia da República, Sara Madruga da Costa, pediu hoje que se recuasse na decisão de encerrar a loja dos CTT, no Arco da Calheta, alertando para as especificidades desta freguesia e também para que no limite se encontre uma solução alternativa que não prejudique a população.

Sara Madruga da Costa entende que esta decisão “não tem em conta” a população do Arco da Calheta e os trabalhadores dos CTT mas sim “critérios economicistas”.

O presidente da Câmara Municipal da Calheta, Carlos Teles, afirmou à Agência Lusa que só soube da decisão de encerrar da loja dos CTT no Arco da Calheta através da comunicação social o que para Sara Madruga da Costa indica a insensibilidade gritante “às questões das pessoas” e uma falta de vontade de “obter outras soluções menos lesivas para a população”.

A deputada do PSD abordou o Governo da República no sentido de saber os motivos que levaram à decisão de encerrar a loja no Arco da Calheta.

 

Relacionadas

CTT confirmam encerramento de 22 lojas

Em 19 de dezembro, os CTT anunciaram o Plano de Transformação Operacional, ou seja, um plano de reestruturação que prevê reduzir cerca de 800 pessoas na área das operações ao longo de três anos.

CTT quer fechar loja no Arco da Calheta

Os CTT preparam-se para encerrar mais 21 lojas em Portugal diz o ECO.

CTT abrem rede postal a concorrentes

A partir de hoje, os compromissos apresentados pelos CTT vão estar em consulta pública por um período de 20 dias úteis, sendo que posteriormente “haverá lugar a uma decisão final na qual a AdC terá em conta as observações apresentadas pelos interessados”.

Principal acionista dos CTT reforça participação para 11% do capital

A empresa Gestmin, em que o administrador não executivo dos CTT João Pereira Bento é vice-presidente, adquiriu um total de 1,19 milhões de ações da operadora postal, logo a seguir à apresentação do plano de reestruturação.

Manuel Champalimaud vai controlar plano de reestruturação dos CTT

Os acionistas vão integrar o comité de monitorização da implementação do Plano de Transformação Operacional. Gestão dos CTT sob pressão.

“Plano difícil de executar e que irá enfrentar pressão política”, diz Caixa BI sobre os CTT

O Caixa Banco de Investimento analisou o plano de reestruturação dos CTT e concluiu que é “amplo”, mas alertou que o mercado preferia ter visto medidas para aumentar as receitas anunciadas para cortar custos. Antevê ainda uma alteração significativa na estrutura acionista.
Recomendadas

Uaucacau planeia chegar a Lisboa ou Porto até final do ano

A empresa produz chocolates artesanais, com sabores típicos da Madeira, que são obtidos através de produtores regionais.

Estado quer canalizar receita dos impostos do tabaco e das bebidas açucaradas das regiões autónomas para o SNS

A proposta de OE2019 prevê uma alteração ao atual artigo do Código dos Impostos Especiais de Consumo no que se refere ao Artigo 105.º (Taxas nas Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira), aumentando o imposto sobre o tabaco produzido nestas regiões. As receitas serão canalizadas para o SNS. Assim como as das bebidas açucaradas.

‘Bioplatform’: plataforma de agricultura biológica quer chegar ao mercado ibérico

O Bioplatform é uma plataforma comercial quer quer servir como pólo agregador na área da agricultura biológica.
Comentários