Saúde propõe às Finanças criação da carreira do médico dentista no SNS

O Ministério da Saúde propôs às Finanças a criação de uma carreira do médico dentista no Serviço Nacional de Saúde, anunciou hoje o secretário de Estado Adjunto e da Saúde.

O Ministério da Saúde propôs às Finanças a criação de uma carreira do médico dentista no Serviço Nacional de Saúde, anunciou hoje o secretário de Estado Adjunto e da Saúde.

Fernando Araújo fez o anúncio na cerimónia de abertura do Congresso da Ordem dos Médicos Dentistas, que decorre em Lisboa.

Em declarações à agência Lusa, o secretário de Estado explicou que a recomendação para criar uma carreira do médico dentista na administração pública partiu do grupo de trabalho nomeado pelo Governo para analisar o enquadramento da atividade dos dentistas no âmbito do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

“Estas recomendações tiveram o parecer favorável do Ministério da Saúde e foi remetida a proposta para o Ministério das Finanças”, acrescentou Fernando Araújo, sublinhando que “faz sentido criar esta carreira”.

O bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas lembrou que esta é “uma aspiração com 35 anos” para os profissionais.

Para Orlando Monteiro da Silva trata-se de “um passo enorme para a profissão”, que “vai ter impacto em todo o SNS, em toda a medicina dentária e nos utentes”.

O bastonário recordou que é uma carreira especial e com um grau de complexidade elevado complexidade, semelhante à da carreira dos médicos.

“Espero que se concretize muito rapidamente este enorme passo”, desejou Monteiro da Silva.

Ler mais
Recomendadas

Altice Portugal em conversas com dois bancos para prestar serviços financeiros

Alexandre Fonseca afirmou que, “neste momento, a Altice Portugal está a falar com duas instituições financeiras nacionais (…) sobre a possibilidade de expandir a sua oferta para a área de serviços financeiros”.

PremiumEmpresas e famílias terão incentivos fiscais no interior

Governo lança benefícios fiscais (ao nível do IRC e do IRS) para promover a revitalização do interior. Investir fora dos grandes centros urbanos terá mais vantagens para as famílias e para as empresas.

PremiumGoverno vai alocar 200 milhões das receitas do IRC à Segurança Social

O Governo pretende alocar cerca de 200 milhões de euros das receitas de IRC arrecadadas em 2019 ao Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social, o equivalente a um ponto percentual da taxa do imposto que recai sobre as empresas . Face à transferência deste ano, os cofres da Segurança Social receberão mais 120 milhões de euros em 2019.
Comentários