Seat apresenta recorde de vendas na história da marca até outubro

O número das vendas recorde da Seat teve um impacto positivo nas finanças da empresa. No mercado português, a Seat vendeu 8.500 carros, o que corresponde a uma subida de cerca de 24% em relação a igual período do ano passado.

A Seat vendeu 449 mil viaturas em todo o mundo entre janeiro e outubro deste ano, o “melhor resultado na história”, disse a empresa em comunicado, esta sexta-feira. Comparando com igual período do ano anterior, as vendas da Seat subiram 13,7%, e superou o anterior melhor registo do ano 2000 quando, entre janeiro e outubro desse ano, foram vendidos 433.600 carros.

No entanto, as vendas de outubro da marca espanhola, que pertence à Volkswagen, caíram 16,8%, em termos homólogos. À semelhança do que aconteceu com as vendas de viaturas em Portugal no mês passado, trata-se de um ajustamento entre a procura e a oferta e que corrige “a subida das vendas que se verificam antes da entrada em vigor do WLTP”, lê-se comunicado da Seat.

Wayne Griffiths, vice-presidente comercial da Seat, sublinhou que “o resultado de outubro era expectável depois do aumento em quase 40% das vendas nos meses de julho e agosto, em consequência do WLTP” e é esperado que o volume de vendas estabilize em novembro. Até ao final do ano, Griffiths sublinhou que “a Seat antecipa um crescimento das vendas em dois dígitos pelo segundo ano consecutivo e alcançar um número recorde de vendas na história da marca”.

No mercado português, a Seat vendeu 8.500 carros, o que corresponde a uma subida de cerca de 24% em relação a igual período do ano passado. Mas, a sustentar o aumento das vendas no acumulado de 2018 até outubro estiveram essencialmente outros mercados europeus. De acordo com a nota da marca espanhola, na Alemanha foram vendidos 98 mil carros (+16,6%), seguindo-se a Espanha (93.000; +15%), o Reino Unido (54.700; +13,1%), a França (26.000; +27,9%) e a Itália (17.600; +15,7%).

Relacionadas

Quebras de 9,1% nas vendas de automóveis em outubro em clima de ajustamento do mercado

A ACAP explica que a queda registada no mês passado se deve a um ajustamento do mercado porque a transição para um novo ciclo de ensaios às emissões de CO2, o WLTP, que entrou em vigor no dia 1 de setembro, levou a “uma antecipação de compras” durante o mês de agosto.
Recomendadas

PS de Coimbra satisfeito com inclusão do ‘Metrobus’ na reprogramação do Portugal 2020

A solução tecnológica de autocarros elétricos designada ‘metrobus’ do Sistema de Mobilidade do Mondego (SMM), que irá servir o antigo ramal ferroviário da Lousã e a cidade de Coimbra, foi integrada na reprogramação do Portugal 2020.

Empresas de distribuição de gás natural querem investir 306,5 milhões até 2023

Segundo a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), o investimento previsto representa um acréscimo de 11,8% em comparação com o montante global das propostas dos planos anteriores e um acréscimo de 12,9% face ao montante global reportado à ERSE como executado e entrado em exploração no horizonte 2013 a 2017.

China Three Gorges substitui representantes no “board” da EDP

Dingming Zhang como membro representante da China Three Gorges Corporation para (Vice-Presidente); Shengliang Wu da China Three Gorges International Corp; Ignacio Herrero Ruiz em representação da China Three Gorges (Europe) são os novos nomes propostos para o Conselho Geral de Supervisão.
Comentários