Secretário da Educação garante que não existiu renovação da concessão da Escola Hoteleira

O governante disse ainda que o executivo está disponível para manter a escola concessionada ou então assumir o controlo.

O secretário regional da Educação, Jorge Carvalho, garantiu que não existiu uma renovação na concessão da Escola Hoteleira da Madeira, durante a sessão plenária que decorreu esta quarta-feira na Assembleia Legislativa da Madeira.

A Escola Hoteleira da Madeira está concessionada até 2021. O que existiu perante um incumprimento do concessionário o Governo procurou resgatar essa concessão. O concessionário colocou a decisão em tribunal. O Governo entendeu, enquanto não houver decisão, revogar a decisão”, explicou Jorge Carvalho, na Assembleia Legislativa da Madeira.

Para o responsável pela tutela da Educação na Madeira a Escola Hoteleira “é estratégica” tendo em conta o relevo que assume na economia.

“Estamos disponíveis para manter a escola concessionada ou o Governo Regional assumir o controlo. O que nos interesse é se o produto é de qualidade e se temos serviços de qualidade para a população”, clarificou o governante.

As concessões foram um debate que tomou parte da discussão plenária da Assembleia Regional desta segunda-feira. António Lopes da Fonseca, do CDS-PP considerou que as concessões já atravessaram várias fases desde as “trevas, sombras”, e que agora com o vice-presidente do Governo Regional, Pedro Calado, se começa a “vislumbrar luz para resolver” alguns problemas das concessões.

O centrista afirmou ainda que é contra o regresso da Escola Hoteleira ao domínio publico.

No debate plenário o PSD, através de Carlos Rodrigues, referiu que o BE possui várias incoerências e demagogias, relativamente às concessões lembrando que na República, o Governo apoiado pelos bloquistas gasta milhões em empresas como a CP, Metro e Carris.

As parcerias publico-privadas (PPP) foram consideradas no entender de Roberto Almada, do BE, sorvedores de dinheiro público.

Durante o debate na Assembleia Regional o secretário regional do Equipamento e das Infraestruturas, Amílcar Gonçalves, vincou que os custos operacionais das sociedades de desenvolvimento “estão equilibradas” e possuem um “quadro bem equilibrado” de concessionários.

“Temos um bom projecto e bons investimentos nas sociedades de desenvolvimento” reforçou o governante. Amílcar Gonçalves disse ainda que a renegociação da Via Litoral trouxe ganhos de 25%, e que as PPP nas estradas são “correctas e equilibradas”.

Ler mais
Recomendadas

Desvalorização da pesca na Madeira chega aos 35%

A pesca do atum está a cair 25,8%, em termos de quantidade, e 35,6% no valor arrecada. A cavala por seu turno tem registado valorizações em termos de quantidade e valor.

Madeira despende cinco milhões de euros no combate ao VIH e Hepatite C

O Governo Regional estabeleceu um contrato-programa com a Associação para o Planeamento da Família (APF) que vai permitir a elaborar de testes rápidos e de diagnóstico de infecção pelo VIH.

PS chama Albuquerque e Pedro Calado à Assembleia para prestar esclarecimento sobre AIMINHO

Em causa está a constituição de Patrícia Dantas, diretora regional da Economia, como arguida no processo que envolve a Associação Empresarial do Minho (AIMINHO), que terá alegadamente criado um esquema fraudulento, envolvendo fundos comunitários, com desvios de pelo menos 10 milhões de euros.
Comentários