Secretário de Estado quer jovens empresários a liderar o crescimento económico em Cabo Verde

O secretário de Estado para a Inovação e Formação Profissional, Pedro Lopes, considerou esta quinta-feira, 10, no Mindelo, que o crescimento económico do país tem que ser liderado pelas empresas, mas com os jovens na primeira linha.

Pedro Lopes inaugurou no Mindelo, ao final da tarde de ontem, 10, as novas instalações do Instituto de Apoio e Promoção Empresarial (Pró-empresa) e pediu espaço para a juventude cabo-verdiana sonhar e concretizar os seus sonhos.

“Costumo falar em sonheiros, expressão que inventei para me ajudar a ver de forma diferente as palavras, ou seja o sonheiro é o cabo-verdiano que consegue concretizar os seus sonhos em dinheiro, e precisamos em Cabo Verde que isso aconteça”, lançou o governante, que diz estar a acompanhar “o esforço” da Pró-empresa para promover o empreendedorismo e a vontade dos jovens em concretizar os seus sonhos.

Citou, na ocasião, programas como Fomento ao Micro-empreendedorismo e o Start-up Jovem, para, de imediato, lançar o desafio aos jovens de construir “com vontade” o “Cabo Verde 2.0, um Cabo Verde virado para o futuro, que olha para o mundo”.

Segundo o governante, é preciso ter “ideias boas, arriscar, saber concretizá-las, olhar para o mercado, avaliar o que pode resultar ou não e pensar de forma diferente”, pois os desafios da juventude actual “são outros” e, por isso, ajuntou, é preciso pensar de forma diferente, acelerar a forma de “beber” o conhecimento e colocar em prática.

“Ligar-nos ao mundo e ver as melhores práticas através de um click, sem deixar a nossa criatividade e identidade cabo-verdiana de parte”, concretizou, advertindo, no entanto, que a cultura e a identidade cabo-verdiana “não podem ser “um escudo para a apatia”, mas sim “uma lança para conquistar mercados, primeiro o nosso, depois o africano e a seguir o mundo”.

“Contadores de história, resilientes e apaixonados, tudo isto é nosso, é de Cabo Verde, e vamos colocar isto agora nos nossos negócios, nas nossas ideias e, se o conseguirmos fazer, vamos sorrir, Cabo Verde, visão e acção”, concluiu Pedro Lopes.

A ocasião foi ainda aproveitada para a Câmara Municipal de São Vicente e a Pró-empresa rubricarem um protocolo de parceria que estabelece os termos da cooperação institucional a ser desenvolvida pelas duas partes no apoio mútuo e na concretização de interesses comuns, nos programas Fomento ao Micro-empreendedorismo e Start-up Jovem.

O presidente da Pró-empresa, Pedro Barros, anunciou “para breve” a assinatura de protocolos de cooperação também com a Câmara de Comércio do Barlavento, para a gestão das incubadoras do Mindelo e do Porto Novo, e com a Feira Internacional de Cabo Verde (FIC).

Em relação ao novo espaço da Pró-empresa em São Vicente, Pedro Barros referiu que o mesmo vai marcar o início de uma “nova dinâmica” no instituto, agora “mais apto” para cumprir os objectivos do Governo para o sector, ou seja, “apoiar e desenvolver as micro, pequenas e médias empresas em Cabo Verde”.

 





PUB
PUB
PUB