Vistos gold quase duplicam

Dados do SEF revelam que chineses e brasileiros estão entre as nacionalidades que mais pediram a Autorização de Residência para Atividade de Investimento.

Foram concedidos mais de quatro mil ‘vistos gold’ desde 2012, quando foram criados. Chineses e brasileiros foram os que mais conseguiram a Autorização de Residência para Atividade de Investimento (ARI), segundo dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) enviados à agência Lusa.

Os ‘vistos gold’ foram criados a 8 de outubro de 2012 e nesse ano foram entregues apenas dois. O número aumentou para 494 em 2013 e para 1.526 em 2014. Em 2015, o número de vistos caiu para 766, mas aumentou novamente para 1.414 em 2016.

O SEF indicou ainda que as principais nacionalidades com este tipo de Autorização de Residência para Atividade de Investimento, conhecida por ‘vistos gold’, são a chinesa (3.050), brasileira (247), seguido dos cidadãos da Rússia (148), África do Sul (137) e Líbano (72).

O objetivo da autorização é captar investimento estrangeiro, sendo que o SEF avalia o investimento resultante dos vistos gold em 2,5 mil milhões de euros, dos quais cerca de 251 milhões de euros foram obtidos através de transferência de capital e 2,3 mil milhões através da aquisição de bens imóveis.

Recomendadas

Contribuintes que ganham mais de mil euros continuam a reter IRS a mais, diz a PwC

A atualização das tabelas de retenção para 2019 continua a não refletir integralmente o alargamento dos escalões do IRS de 2018 para a generalidade dos trabalhadores e pensionistas com rendimento a partir de mil euros, segundo os cálculos da PwC.

FMI indica três passos para evitar uma crise de dívida pública

O artigo publicado hoje no IMFBlog, o Fundo Monetário Internacional (FMI) afirma que “a sustentabilidade da dívida de alguns países de alto risco tem sido objeto de muito debate público”, mas, no entanto, “o peso da dívida pública é um problema crescente em todo o mundo”.

Luís Pedro Martins eleito para mandato de 5 anos na Turismo Porto e Norte de Portugal

De acordo com os atuais estatutos da TPNP, o mandato da comissão executiva tem a duração de cinco anos e só pode ser renovado uma vez.
Comentários