“Selfie” das PME em Portugal mostra que 25% ainda não têm estratégia digital

A PSE – Produtos e Serviços de Estatística divulgou o primeiro “Retrato Digital das Pequenas e Médias Empresas Portuguesas”. As principais dificuldades na transformação digital destas empresas são a ausência de recursos (humanos e técnicos) e de competências, a utilização ineficiente de canais de comunicação e a falta de cultura analítica.

As empresas estão a apostar nas plataformas digital, mas ainda o fazem sem pensar na estratégia. O “Retrato Digital das Pequenas e Médias Empresas (PME) Portuguesas”, promovido pela PSE – Produtos e Serviços de Estatística, mostrou que mais de metade das firmas (61%) não tem uma estratégia digital (25%) ou são principiantes (36%) na utilização da tecnologia social e digital.

Estas PME ainda desconhecem o valor que os canais digitais poderão trazer para o seu negócio, ainda que a maioria das inquiridas nesta “selfie” do tecido empresarial (71%) considere importante definir uma estratégia digital e outras 78% admita encontrar-se num período de desenvolvimento elementar ou inexistente desse plano.

As principais dificuldades na transformação digital destas empresas são a ausência de recursos (humanos e técnicos) e de competências, a utilização ineficiente de canais de comunicação e a falta de cultura analítica. Algo que poderá explicar o facto de 42% garantir utilizar diariamente e semanalmente o email para atividades de marketing, sobrepondo o correio eletrónico a outros meios.

Para o desenvolvimento digital das PME, a PSE sublinha a necessidade de aposta no desenvolvimento de planos de marketing digital com o envolvimento de especialistas (outsourcing), na formação dos recursos humanos e na criação de pequenas estruturas internas dedicadas ao digital, bem como n aa definição de métricas e indicadores de negócio.

Tendo por base o Modelo de Maturidade PSE-SME, a primeira edição do estudo pretende complementar iniciativas em Portugal na área digital, como a Agenda Portugal Digital, Programa Industria 4.0 e a Iniciativa Nacional de Competências Digitais e.2030.

A análise da empresa consultoria analítica foi apresentada ao público no domingo, 28 de janeiro, no auditório do IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação, em Lisboa. O estudo adveio de um Inquérito online realizado entre abril e maio de 2017 a uma amostra aleatória simples de 1.132 PME, de seis setores distintos, com um erro de 2,9% para um intervalo de confiança de 95%.

Ler mais
Relacionadas

Bruxelas quer flexibilizar regras do IVA e reduzir custos para PME

A Comissão Europeia propôs hoje novas regras que dão maior flexibilidade aos Estados-membros na fixação das taxas do IVA e reduzem os custos para as Pequenas e Médias Empresas (PME).

Paulo Macedo: “A Caixa quer aumentar a quota de crédito às PME”

O presidente da Caixa Geral de Depósitos assinou um artigo de opinião no Jornal Económico intitulado “Ano de transformação e de adaptação”, onde analisa os desafios que se colocam à CGD e ao sector.

Bruxelas distingue 10 PME portuguesas pelo Programa Horizonte 2020

O Programa de Investigação Horizonte 2020, que contemplou mais 193 PME de 28 países, entre os quais Portugal. Neste grupo encontram se dez PME portuguesas que irão receber 50.000 euros cada.
Recomendadas

BPI vence Prémio Cinco Estrelas na categoria de Banca Digital

O BPI é líder na penetração do homebanking, com quase metade dos seus clientes particulares a serem utilizadores deste canal. O mesmo acontece no caso dos clientes empresariais, em que 84,5% usam os canais digitais do Banco. Isto segundo o estudo BASEF Banca relativo ao período de fevereiro a agosto de 2018.

Fever vai investir cinco milhões em co-organização de eventos em Portugal

A ronda de financiamento contou também com a participação dos já investidores Accel Partners e 14W Ventures, além da Portugal Ventures e da Caixa Capital.

BCP é a Escolha do Consumidor 2019 na categoria Grandes Bancos

O Banco registou o maior grau de satisfação dos inquiridos face à concorrência, com 7,33 (de 1 a 10), terminando com um índice de satisfação de 71,69% entre os dois mil consumidores consultados.
Comentários