Semana laboral de 28 horas ganha força na Alemanha

O maior sindicato metalúrgico do mundo, a IG Metall, está a lutar por direitos laborais mais flexíveis. Os trabalhadores do serviço postal alemão Deutsche Post estão a negociar um acordo que lhes permite escolher entre um aumento acumulado de 5,1% nos salários ou férias adicionais.

Numa altura em que as empresas alemãs continuam a precisar de trabalhadores, a amenização da carga horária de trabalho semanal ganha peso no país. No início do próximo ano, os trabalhadores representados pelo maior sindicato metalúrgico do mundo, a IG Metall, podem esperar aumentos salariais de 4,3% e uma semana de trabalho de 28 horas por dois anos, reivindicando, mais tarde, o direito ao emprego a tempo inteiro.

Em causa está um acordo feito pelo sindicato de trabalhadores metalúrgicos da Alemanha, no início deste mês, que estabelece ainda que os funcionários que possam ter mais tempo para cuidar dos seus filhos ou pais doentes.

“É sempre bom ter um pouco de dinheiro extra no bolso, mas, para mim, a principal vitória do sindicato foi o novo modelo de tempo de trabalho”, afirmou ao “The Guardian” Viola Simic. A trabalhadora adiantou ao correspondente de Berlim do jornal britânico que planeia aceitar a opção das 28 horas assim que o seu filho iniciar o ensino primário.

O sindicato solicitou ainda ao novo governo da Alemanha o direito de retorno ao emprego em tempo inteiro e apresentou números do Escritório Federal de Estatística que dão conta de que 1,44 milhão de funcionários no país estão a trabalhar em regime de part-time contra a sua própria vontade, segundo a mesma publicação.

“O argumento de que há menos trabalho e de que precisamos de repensar como estendê-lo tem estado presente há 10 anos, (…) mas as conquistas da IG Metall na semana de trabalho de 28 horas certamente fizeram os nossos funcionários pensarem mais sobre isso”, destacou por sua vez, o porta-voz do sindicato Ver.di, Günter Isemeyer, ao diário londrino, sobre o facto de os trabalhadores do serviço postal alemão Deutsche Post estarem a negociar um acordo que lhes permite escolher entre um aumento acumulado de 5,1% nos salários ou férias de 102 dias nos próximos dois anos.

Recomendadas

Irão diz que o seu petróleo não vai deixar de chegar aos mercados

Em causa estão as sanções impostas pelos norte-americanos, que serão mais severas a partir de novembro. China e Índia, principais clientes do Irão, não vão cumprir o embargo que Trump quer impor.

Prioridade da bicicleta como meio de transporte vai ser inscrita na Constituição da Suíça

Três em cada quatro eleitores suíços aprovaram em referendo a introdução de um novo princípio constitucional: a prioridade da bicicleta como meio de transporte, mediante políticas públicas focadas nesse objetivo e melhoria das infra-estruturas.

Um negócio de luxo: Michael Kors vai comprar Versace por 1,7 mil milhões

Versace, a casa de moda italiana fundada por Gianni Versace há 40 anos, vai ser comprada por Michael Kors por 2 mil milhões de dólares.
Comentários