Senado norte-americano aprova nomeação de Brett Kavanaugh

Senado aprova Brett Kavanaugh para ser o juis do Supremo Tribunal de Justiça norte-americano depois de uma votação renhida do Comité Judicial do Senado.

O candidato ao Supremo Tribunal dos Estados Unidos, o juiz conservador Brett Kavanaugh, foi hoje aprovado pelo Comité Judicial do Senado numa votação preliminar e de recomendação, cabendo agora à câmara alta do Congresso norte-americano confirmar o nome do magistrado.

Esta votação, que estava inicialmente prevista para às 13:30 hora local (18:30 em Lisboa) mas que acabou por ser realizada com vários minutos de atraso, está envolta em forte polémica, uma vez que Brett Kavanaugh, um juiz conservador de 53 anos que foi apontado em julho passado pelo Presidente norte-americano, Donald Trump, para ocupar um lugar na mais alta instância judicial norte-americana, está a ser acusado de má conduta sexual por pelo menos quatro mulheres.

Os 11 membros republicanos que compõem o comité votaram a favor da recomendação da confirmação de Kavanaugh no Senado. Os restantes elementos do comité, 10 democratas, opuseram-se à recomendação.

Um senador republicano, Jeff Flake, pediu, no entanto, que a votação final no Senado seja adiada cerca de uma semana, para permitir a abertura de um inquérito policial sobre as acusações que recaem sobre o juiz Kavanaugh.

Após a recomendação do Comité Judicial do Senado, cabe à câmara alta do Congresso dos Estados Unidos votar, em sessão plenária, a confirmação do magistrado.

Atualmente, os republicanos detêm uma estreita maioria no Senado, 51 lugares contra os 49 dos democratas.

Ler mais
Recomendadas

Mundial da Rússia, Incêndios de Monchique e Bruno de Carvalho lideram tendências do Google em Portugal

A Google revelou os resultados anuais em termos de pesquisa na perspetiva dos momentos que marcaram o ano de 2018 no nosso país e no mundo.

Respostas Rápidas: Mais de uma dezena de feridos e um suspeito a monte. O que aconteceu em Estrasburgo?

O novo balanço das autoridades francesas aponta para duas vítimas mortais e mais de uma dezena de feridos. Atacante terá fugido para Alemanha. O Governo francês elevou o nível de alerta no país para “emergência por atentado”.

CFO da Huawei paga 6,6 milhões de euros para sair em liberdade

Meng Wanzhou foi libertada após o pagamento da fiança por ordem do juiz canadiano William Ehrcke. A diretora financeira da Huawei é acusada pelas autoridades dos EUA de fraude por violar as sanções comerciais impostas pelos norte-americanos ao Irão.
Comentários