Senado norte-americano aprova nomeação de Brett Kavanaugh

Senado aprova Brett Kavanaugh para ser o juis do Supremo Tribunal de Justiça norte-americano depois de uma votação renhida do Comité Judicial do Senado.

O candidato ao Supremo Tribunal dos Estados Unidos, o juiz conservador Brett Kavanaugh, foi hoje aprovado pelo Comité Judicial do Senado numa votação preliminar e de recomendação, cabendo agora à câmara alta do Congresso norte-americano confirmar o nome do magistrado.

Esta votação, que estava inicialmente prevista para às 13:30 hora local (18:30 em Lisboa) mas que acabou por ser realizada com vários minutos de atraso, está envolta em forte polémica, uma vez que Brett Kavanaugh, um juiz conservador de 53 anos que foi apontado em julho passado pelo Presidente norte-americano, Donald Trump, para ocupar um lugar na mais alta instância judicial norte-americana, está a ser acusado de má conduta sexual por pelo menos quatro mulheres.

Os 11 membros republicanos que compõem o comité votaram a favor da recomendação da confirmação de Kavanaugh no Senado. Os restantes elementos do comité, 10 democratas, opuseram-se à recomendação.

Um senador republicano, Jeff Flake, pediu, no entanto, que a votação final no Senado seja adiada cerca de uma semana, para permitir a abertura de um inquérito policial sobre as acusações que recaem sobre o juiz Kavanaugh.

Após a recomendação do Comité Judicial do Senado, cabe à câmara alta do Congresso dos Estados Unidos votar, em sessão plenária, a confirmação do magistrado.

Atualmente, os republicanos detêm uma estreita maioria no Senado, 51 lugares contra os 49 dos democratas.

Ler mais
Recomendadas

Ministro envolve-se em polémica com filho de Bolsonaro e acaba demitido

Saída do ministro da Secretaria-Geral, Gustavo Bebianno, alegadamente envolvido em transferências monetárias relacionadas com “candidatos fantasma”, é a primeira baixa do executivo que está em funções desde janeiro.

Kim Jong-un não vai desistir das armas nucleares, avisa ex-diplomata da Coreia do Norte

Thae Yong Ho vê no segundo encontro de Kim com Trump uma “faca de dois gumes”. Por um lado – acredita – a cimeira que ocorre no Vietname poderá reforçar a Coreia do Norte como país detentor de armamento nuclear. Por outro, Trump tem o desafio de convencer o líder norte-coreano aceitar um acordo de não proliferação de armas nucleares.

EUA: Bernie Sanders é candidato às presidenciais de 2020

O senador do estado do Vermont, que tentou em 2016 ser o candidato democrata contra Donald Trump mas perdeu para Hillary Clinton, vai tentar pela segunda vez chegar à Casa Branca.
Comentários