Será esta a mansão de férias secreta de Putin?

A propriedade está registada no nome do empresário Sergei Rudnov, que é filho de um grande amigo de Vladimir Putin. O local é intensamente vigiado e ninguém se pode aproximar da mansão.

O opositor russo, Alexei Navalny, publicou um vídeo no YouTube onde mostra aquela que será alegadamente a casa de férias secreta do presidente da Rússia, Vladimir Putin. A luxuosa propriedade, com cerca de 50 hectares, um heliporto e um cais particular, está registada em nome de um amigo do presidente e é, de acordo com Alexei Navalny, a prova dos esquemas de corrupção e enriquecimento ilícito em que está envolvido o chefe de Estado do país.

Conhecida como Villa Segren, a mansão está localizada na ilha de Lodochny, junto à fronteira com a Finlândia. Na década de 80, a casa terá sido usada como cenário para uma adaptação soviética do filme ‘Sherlock Holmes’, o que terá servido de mote para as inflamadas críticas da oposição.

“Todas as provas apontam claramente para mais um dos esquemas de corrupção de Vladimir Putin”, afirma o opositor russo no vídeo, que 24 horas depois de ser lançado já tinha cerca de 2 milhões de visualizações. “Todos os bens dele estão registados em nome dos amigos mais próximos que se tornaram incrivelmente ricos ao longo dos últimos 17 anos”.

A propriedade está registada no nome do empresário Sergei Rudnov, que é filho de um grande amigo de Vladimir Putin. O local é intensamente vigiado e ninguém se pode aproximar da mansão. O vídeo divulgado online por Alexei Navalny foi, por isso, captado através de um drone que sobrevoou a área.

Alexei Navalny anunciou o ano passado a intenção de se candidatar às presidenciais de março de 2018, no entanto, o facto de ter sido condenado por duas vezes a penas de prisão por liderar manifestações anti-regime e fraude, manchou a sua imagem política e o principal líder da oposição na Rússia ficou impedido de se candidatar.

Recomendadas

China cancela negociações comerciais e não vai deslocar-se até Washington

Pequim tinha preparado uma delegação para se deslocar à capital dos EUA na próxima semana, revelaram fontes próximas à “Bloomberg. O “Wall Street Journal” também já havia dado conta que a China tinha posto de lado a ideia de enviar o vice-primeiro-ministro Liu He, integrado na delegação.

EUA denunciam repressão de Pequim contra minoria muçulmana

Os Estados Unidos denunciaram esta sexta-feira o tratamento por parte de Pequim em relação à minoria étnica chinesa de origem muçulmana uigure, que sofrem de detenções arbitrárias, tortura ou vigilância permanente, na região de Xinjiang.

Hong Kong inaugura nova linha ferroviária de alta velocidade para o interior da China

Hong Kong inaugurou este sábado uma nova linha ferroviária de alta velocidade para o interior da China, que irá reduzir consideravelmente o tempo de viagem entre os dois territórios, sendo que parte da estação fica sob jurisdição chinesa.
Comentários