Serralves e Gulbenkian no mapa cultural do Bankinter

Fundador de Serralves desde 2019, o Bankinter anuncia também o apoio à exposição “Cérebro, mais vasto que o céu”, organizada pela Fundação Calouste Gulbenkian.

Alberto Ramos

O Bankinter, que já se tornou este ano Fundador de Serralves, anunciou esta terça-feira que será mecenas da exposição “Cérebro, mais vasto que o céu”, organizada pela Fundação Calouste Gulbenkian, por ocasião dos 150 anos do nascimento de Calouste Sarkis Gulbenkian.

“Estes dois protocolos com duas instituições mundialmente reconhecidas e com um papel ímpar junto da sociedade portuguesa, surgem no seguimento de uma estratégia de proximidade do Bankinter, no apoio à cultura, à partilha de conhecimento, inovação e desenvolvimento tecnológico”, revela o banco em comunicado.

A exposição “Cérebro, mais vasto que o céu”, na Fundação Calouste Gulbenkian, designada pela fundação como “um marco na agenda cultural e científica em Portugal”, estará patente ao público na Galeria Principal do Edifício Sede da Fundação Calouste Gulbenkian, até ao início de junho, com “múltiplos eventos científicos e artísticos que contarão com a presença de personalidades de referência internacional”, destaca a instituição bancária.

“O reforço do apoio do Bankinter à cultura, através dos dois protocolos formalizados este ano com a Fundação Calouste Gulbenkian e a Fundação de Serralves, é mais uma forma de proximidade do banco e de apoio ao desenvolvimento da sociedade. Temos como missão, apoiar as famílias e as empresas e entendemos que o fomento da cultura e do conhecimento é parte integrante dessa missão”, realça Alberto Ramos, CEO do Bankinter Portugal.

 

Recomendadas

Lista secreta de devedores da banca deverá ser hoje divulgada de forma agregada, sem nomes e créditos individuais

Só deverão ser divulgados dados agregados, não individualizando devedores e respectivas operações dos sete bancos que receberam ajudas públicas nos últimos 12 anos. Valor total de créditos concedidos e valor agregado de perdas deverão ser hoje conhecidos.

Lone Star diz que Novo Banco quer reduzir para metade o rácio de malparado até 2020

O chairman do Novo Banco, Byron Haynes, deu uma entrevista à Reuters, onde diz que quer acelerar a redução do crédito malparado através de vendas e diz que há muito interesse nas duas carteiras que o banco tem atualmente no mercado. Referindo-se aos portfólios Nata 2 e ao Sertorius.

Citigroup aumenta lucros e supera estimativas dos analistas

O total de empréstimos do terceiro maior banco dos Estados Unidos teve um crescimento de 3%, para 617 mil milhões de euros, enquanto os depósitos aumentaram 5%, para perto de mil milhões de euros.
Comentários