SIC e RTP1 foram os canais que mais peças emitiram sobre as eleições europeias

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social concluiu que o canal do grupo Impresa divulgou 189 peças com a presença de candidaturas às eleições para o Parlamento Europeu, que representam menos de 3% do tempo total de noticiários analisados.

Fotografia cedida

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) analisou 578 peças noticiosas em cinco canais de televisão portugueses e concluiu que a SIC e a RTP1 foram as estações que mais emitiram sobre as eleições europeias de 2019: mais de sete horas nos dois casos.

O estudo do regulador da comunicação social, que envolveu mais de 20 horas de informação diária, concluiu que o canal do grupo Impresa divulgou 189 peças com a presença de candidaturas às eleições para o Parlamento Europeu (PE), que representam menos de 3% do tempo total de noticiários analisados. Já a estação televisiva pública emitiu 186, correspondentes a 4% do tempo total desses mesmos noticiários.

Na emissão feita pela SIC durante este período eleitoral, 88% das peças concentram-se em protagonistas das cinco candidaturas com deputados eleitos para o PE em 2014. “A candidatura do PCTP/MRPP é a única sem representação parlamentar que surge, na única peça em que é referenciada, sem voz. Já a coligação Basta, presente em sete peças, surge em cinco sem voz”, refere a ERC, que assinala também a “saliência” da cobertura dada aos cabeças de lista e aos secretários-gerais dos partidos candidatos com assento no PE.

Na cobertura feita pela RTP1, 79% das peças concentram-se em protagonistas das cinco candidaturas com deputados eleitos para o PE em 2014. A ERC refere que “é patente a saliência da cobertura dada aos cabeças de lista seguidos pelos secretários-gerais dos partidos candidatos com assento” no PE e “nem sempre contêm conteúdos temáticos que remetam para assuntos europeus”.

O relatório elaborado pelo departamento de Análise de Media da ERC circunscreveu-se à cobertura mediática feita pela RTP1, RTP2 (71 peças), SIC, TVI (105 peças) e CMTV (27 peças) e teve como universo os noticiários televisivos emitidos em período de campanha eleitoral (entre os dias 13 a 24 de maio). O objetivo do documento foi identificar presenças dos partidos políticos candidatos ao ato eleitoral, bem como dos seus representantes (candidatos e outros).

Recomendadas

Telefónica analisa compra parcial da Oi, avaliada em 6 mil milhões

A Oi é detida em cerca de 5% pela Bratel da portuguesa Pharol, ex-PT SGPS, que por sua vez tem como acionista o Novo Banco com ​9,56%. E o BCP tem poder para vender os 9,99% da High Bridge por conta de uma dívida bancária não paga.

ASF aprova norma que estabelece qualificação adequada para vendedores de seguros

A ASF entende que o reforço da qualificação “em impacto na qualidade da prestação de serviços, na diminuição da conflitualidade e do número de reclamações, o que, por seu turno, acarreta consequências positivas em termos reputacionais e da imagem do setor”.

Portugal vai “perder 200 milhões de euros num ano” mas Altice não vai “estorvar” compra da TVI

O processo de compra da dona da TVI pela Altice, por 440 milhões de euros, caiu por terra em junho do ano passado, quando o grupo espanhol Prisa, dono da Media Capital, confirmou a desistência do negócio. Hoje Alexandre Fonseca voltou a criticar a Autoridade da Concorrência (AdC) por durante meses não se ter pronunciado sobre o negócio.
Comentários