Silvano diz que não pediu a ninguém que registasse a sua presença e quer que PGR investigue

O deputado e secretário-geral do PSD José Silvano afirmou esta quinta-feira que não pediu a ninguém que registasse a sua presença em plenário quando faltou e disse querer que a Procuradoria-Geral da República (PGR) investigue o caso.

“Não registei a minha presença, não mandei ninguém registar, não auferi qualquer vantagem”, afirmou, salientando que, em 30 anos de vida pública, nunca lhe tinha sido apontada qualquer irregularidade até ter aceitado ser secretário-geral do PSD de Rui Rio.

Numa declaração sem direito a perguntas, no parlamento, José Silvano disse que, a ser verdade que a PGR abriu uma investigação sobre o caso, saúda esse facto. Caso contrário, será ele próprio a solicitá-la.

“Quem não deve, não teme, ou melhor, nos tempos de hoje deve ser dito não devia temer. Sou um homem honrado”, afirmou, sem, contudo, explicar como a sua presença foi registada em plenário nos dias em que esteve ausente.

No sábado, o semanário Expresso noticiou que José Silvano não faltou a qualquer das 13 reuniões plenárias realizadas em outubro, apesar de em pelo menos um dos dias ter estado ausente.

Uma informação falsa, conforme o próprio admitiu ao Expresso, dado que na tarde de 18 de outubro esteve no distrito de Vila Real ao lado de Rui Rio, líder do partido, cumprindo um programa de reuniões que teve início às 15:30.

Apesar disso, alguém registou a presença do secretário-geral social-democrata logo no início da sessão plenária, quando passavam poucos minutos das 15:00.

Ler mais
Relacionadas

PGR analisa caso de José Silvano para decidir “se há procedimento a desencadear”

“A Procuradoria-Geral da República encontra-se a analisar os elementos que têm vindo a público com vista a decidir se há algum procedimento a desencadear no âmbito das competências do Ministério Público”, refere em resposta enviada à agência Lusa.

Rui Rio sobre ausências do secretário-geral: “Caso não é agradável mas mantenho a confiança política”

“O deputado José Silvano já me explicou o que se passou e vai fazer hoje ainda, penso eu, um direito de resposta ao jornal no sentido de que seja reposta a verdade daquilo que aconteceu”, explicou o líder do PSD a propósito do secretário-geral do partido.
Recomendadas

Brexit sem acordo é mais provável com Boris Johnson em Downing Street, alertam analistas

Analistas acreditam que Jeremy Hunt, ministro dos Negócios Estrangeiros e que é a favor de um Brexit com acordo, tem poucas hipóteses de vencer Boris Johnson nas eleições internas do Partido Conservador para a substituição de Theresa May.

Advogado: “Os moradores do prédio Coutinho não aceitam ser pressionados” para abandonar habitações

“Isto não é uma habitação ilegal, é um prédio legalmente construído, adquirido com o esforço do seu trabalho e que estão a ser coagidas a abandonar o local onde decidiram viver”, sustenta o advogado dos 12 moradores que resistem.

Partidos políticos têm 50 milhões de euros em imóveis

O PSD é o partido mais rico em capital imobiliário.
Comentários