Simulador de IRS: Saiba quanto vai pagar de imposto em 2019

No próximo ano mantêm-se inalterados os escalões e as taxas de IRS. Sem a atualização ao nível da inflação prevista (1,3%), os contribuintes que estejam nos limites superiores dos sete escalões de rendimento e tenham aumentos salariais no próximo ano, arriscam a subir de escalão e a pagar mais imposto. Veja aqui o seu caso com o simulador da consultora EY.

No próximo ano mantêm-se inalterados os escalões e as taxas de IRS. Sem a atualização ao nível da inflação prevista (1,3%), os contribuintes que estejam nos limites superiores dos sete escalões de rendimento e tenham aumentos salariais no próximo ano, arriscam a subir de escalão e a pagar mais imposto. O impacto será maior para contribuintes com rendimentos próximos da fronteira dos escalões, porque poderão subir de escalão, arriscando pagar mais IRS do que vai receber de aumento. Nos restantes casos, sem mexidas nos escalões, taxas e deduções à coleta, em 2019, as famílias pagarão exatamente os mesmo IRS que este ano. Simule aqui o seu caso com o simulador da consultora EY [ficheiro Excel – download disponível só em desktop].

Simulador de salário líquido mensal para 2019

Recomendadas

Uber pode comprar rival saudita Careem Networks por 2,6 mil milhões de euros

A Uber quer entrar em bolsa com uma valorização de 106 mil milhões de euros e isso inclui a aquisição da saudita Careem Networks, por 2,6 mil milhões de euros.

Quer comprar um carro elétrico? Conheça os novos apoios e saiba como pedir

Se está a pensar em comprar um carro elétrico para poupar o ambiente e deixar de gastar meio salário no posto de combustível, saiba que o Estado criou um conjunto de incentivos fiscais que pode aproveitar.

FMI: “O verdadeiro desafio de Portugal é melhorar as perspetivas de crescimento a longo prazo”

Apesar de não traçar um cenário alarmista, David Lipton enumerou os riscos e incertezas globais e disse que “a questão que devemos colocar é se a Europa e Portugal estão devidamente preparados para sustentar o crescimento, evitar outro choque sistémico e reagir ao que quer que venha”.
Comentários