Síria: Exército turco instala “postos de observação” em Idleb

Segundo os ‘media’ turcos, uma coluna militar de grande dimensão, incluindo tanques, chegou na noite de quinta-feira à província de Idleb.

Abdalrhman Ismail/Reuters
Ler mais

O exército turco anunciou hoje ter começado a instalar “postos de observação” na província de Idleb, no noroeste da Síria, a fim de estabelecer uma zona tampão para pôr termo aos combates na região controlada pelos extremistas.

“Na quinta-feira, 12 de outubro, iniciámos os trabalhos de instalação de postos de observação”, informou o Estado-Maior turco em comunicado.

Segundo os media turcos, uma coluna militar de grande dimensão, incluindo tanques, chegou na noite de quinta-feira à província de Idleb.

O jornal Hürriyet noticiou hoje que três dezenas de veículos blindados transportando uma centena de soldados turcos, entre os quais membros das forças especiais, atravessou a fronteira durante a noite, e acrescenta que esse número pode aumentar nos próximos dias.

O exército turco lançou, no passado domingo, operações de reconhecimento com vista a estabelecer no noroeste da Síria uma das quatro zonas de apaziguamento negociadas na conferência de Astana pela Rússia e Irão, aliados do regime sírio, e pela Turquia, que apoia os rebeldes.

Essa zona de alívio abarca a província de Idleb, a única no noroeste sírio a escapar ao regime do Presidente Bashar al-Assad, mas também uma parte das províncias vizinhas de Hama (centro), Aleppo (norte) e Lattaquié (oeste).

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH) anunciou na noite de quinta-feira a entrada de forças turcas em Idleb, com vista a uma “implantação” no noroeste do país.

A guerra na Síria fez mais de 330 mil mortos e milhões de deslocados e refugiados desde que estalou em março de 2011.

Relacionadas

“Como era a Síria antes da guerra?”: Site da ACNUR explica crise dos refugiados

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, em parceria com a Google, criou um site que pretende responder às cinco principais questões que envolvem a crise dos refugiados sírios.
Recomendadas

Húngaros e polacos entre os europeus menos favoráveis ao resgate de refugiados

O estudo realizado pelo centro norte-americano, Pew Research Center, revela que 80% dos europeus apoia o resgate aos refugiados. A Hungria e a Polónia ocupam o fim da lista.

Rio de Janeiro multa bares e restaurantes que oferecem palhinhas de plástico

As autoridades do Rio de Janeiro começaram hoje a multar os cafés, restaurantes e bares de praia da emblemática cidade brasileira que oferecem palhinhas de plástico aos clientes. ”Estamos na vanguarda de uma grande luta em defesa do meio ambiente”.

Síria: governo e oposição apoiam o acordo entre a Rússia e a Turquia

Damasco diz que o pacto testará a influência de Ankara em Idlib, enquanto os líderes da oposição a al-Assad no exílio celebram uma vitória contra o ditador.
Comentários