PremiumSob pressão, Rui Rio leva PRR e temas económicos para campanha das autárquicas

Pressão do partido e até externa por parte das associações empresariais e de Marcelo, levalíder do PSD a apostar em oposição em matérias económicas já na campanha para as autárquicas. Esquerda remete para o pós-eleições as negociações para o OE.

O líder do PSD prepara-se para colocar na agenda política, já nas autárquicas, as questões económicas como a necessidade de utilizar o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) para a retoma e ir ao encontro das necessidades imediatas dos empresários com medidas concretizadas já no próximo Orçamento do Estado (OE). A estratégia de Rui Rio passa por fazer uma oposição vincada ao Governo nestes temas, após uma pressão interna do partido e até externa por parte das associações empresariais e do próprio Presidente da República.

O tiro de partida terá sido dado nesta quarta-feira, 28 de julho, no encontro entre Rio e Marcelo Rebelo de Sousa, onde o Chefe Estado voltou a sinalizar a sua preocupação quanto à necessidade de “máximo aproveitamento, eficiência e transparência” na execução do PRR e da sua adequação aos desafios imediatos das empresas, revelou ao JE fonte próxima ao presidente social-democrata.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumRuben Eiras: “Solar e eólicas offshore serão mais competitivas que o nuclear em 2040”

A massificação da produção de hidrogénio não dependerá da eletricidade gerada pelo nuclear, admitiu o ex-diretor-geral da Política do Mar e secretário geral do Fórum Oceano ao Jornal Económico.

PremiumAnne Hidalgo: mais uma espanhola interessada no trono de França

Não é a primeira espanhola de nascimento que tenta chegar longe na chauvinista política caseira gaulesa – o ex-primeiro-ministro Manuel Vals, um catalão, faz disso prova viva sem ter de se ir aos compêndios de História Medieval – mas a atual ‘maire’ de Paris propõe-se não só chegar à Presidência da República francesa, como, antes disso, produzir o verdadeiro milagre de fazer renascer o Partido Socialista francês das cinzas onde o ex-Presidente François Hollande o deixou vai para quatro anos.

PremiumGuerra com juízes do Supremo sai cara a Jair Bolsonaro

Mesmo depois de se ter desculpado, o presidente brasileiro estáa perder hipóteses de voltar a ser eleito para novo mandato. E prestes a entrar numa nova fase de tensão com o Supremo Tribunal Federal, desta vez por causa da internet e da venda de armas.
Comentários