Grupo Sonae arrasta PSI 20 para o vermelho

PSI 20 perde 0,32%, para 5.624,22 pontos, em linha com as principais congéneres europeias.

Benoit Tessier / Reuters

O principal índice bolsista português, PSI 20, perde 0,32%, para 5.624,22 pontos, em linha com as principais congéneres europeias. Em Lisboa, as cotadas do grupo Sonae lideram as perdas, após a divulgação dos lucros da Sonae Sierra, para o primeiro semestre do ano, que caíram 8%. A Sonae Capital perde 1,13%, para 0,87 euros, e a Sonae cai 0,80%, para 0,99 euros.

A Sonae Sierra, participada que gere centros comerciais, fechou os primeiros seis meses deste exercício com lucros de 58,9 milhões de euros, menos 5,3 milhões do que no mesmo período do ano passado. Um decréscimo que se deveu sobretudo à quebra de 24% no resultado indireto.

A Galp Energia que perde 0,93%, para 17,56 euros, também contribui para as perdas do PSI 20. A empresa liderada por Carlos Gomes da Silva está a ser prejudicada pelo mercado petrolífero. Em Londres, o Brent soma 0,10%, para os 72,14 dólares, e, em Nova Iorque, o WTI avança 0,07%, para 66,86 dólares.

Os títulos da Mota-Engil e Navigator fecham o top5 das cotadas que mais perdem na bolsa nacional.

Em contraciclo, destaque para os títulos do BCP, que soma 0,19%, para 0,26 euros, num dia em que o “Finanial Times” indicou que o Banco Central Europeu estará preocupado com a exposição dos bancos BBVA, UniCredit e BNP Paribas. “A banca está hoje no foco dos investidores”, sintetiza o Mtrader do Millennium BCP, Ramiro Loureiro.

Entre as principais praças europeias o sentimento é pessimista. O alemão DAX afunda 1,58%, o britânico FTSE 100 perde 0,65%, o francês CAC 40 desvaloriza 1,11%, o holandês AEX recua 1,06%, o espanhol IBEX 35 cai 0,98% e o italiano FTSE MIB cai 1,32%.

O conflito entre EUA e China, as sanções de Trump à Rússia e a instabilidade da economia turca travam o optimismo nos mercados.  “Os investidores estão de olho no que Erdogan tem a dizer sobre a relação com os EUA”, alerta o analista.

No mercado cambial, o euro desvaloriza 0,56% face à moeda norte-americana, para 1,14 dólares.

“O euro também deprecia fortemente face ao dólar para níveis abaixo dos 1,15 dólares”, conclui Ramiro Loureiro.

 

[Dados das 10h23]

Ler mais
Relacionadas

Bolsa de Lisboa abre a perder 0,43%

A bolsa de Lisboa abriu hoje em terreno negativo, com o principal índice (PSI20) a cair 0,43% para 5.617,94 pontos, depois de ter encerrado a última sessão a subir.

Wall Street fecha mista após bons resultados de emprego

A sessão foi marcada pela divulgação dos novos dados de desemprego, que vieram impedir maiores perdas no mercado bolsista norte-americano.

Guerra comercial abafa ‘earnings season’

As ações mundiais negociaram próximas de máximos de meio ano, impulsionadas pela valorização das bolsas chinesas.
Recomendadas

Wall Street encerra em alta com a China a poder aumentar importações americanas no valor de 1 trilião de dólares.

A China poderá aumentar as importações de produtos norte-americanos que, no total, valem mais de 1 bilião de dólares, o que reduziria o déficit comercial que os EUA têm no comércio com os chineses.

Axesor Rating avalia Portugal em BBB com tendência estável

Agência espanhola explicou que a classificação reflete a “solidez da procura interna” e a “reativação dos investimentos públicos no contexto do Plano Portugal 2020”.

Bolsas da Europa fecham semana no verde. Só o BCP fechou em queda no PSI20

Mais uma vez, as boas notícias sobre os progressos das conversações entre a China e os EUA, em matéria de relações comerciais, favoreceram o sentimento dos investidores nesta última sessão da semana.
Comentários