Sonae IM cria grupo europeu líder em cibersegurança

O grupo português comprou mais uma empresa de cibersegurança, dando origem a um negócio que está posicionado num dos setores de maior crescimento nos próximos anos.

A Sonae Investment Management (Sonae IM), braço de investimento em tecnologia do grupo Sonae, anunciou a aquisição de uma posição maioritária na Excellium, líder luxemburguês em serviços de cibersegurança, com presença na Bélgica e com mais de 100 profissionais.

A Excellium fornece serviços profissionais e geridos, nomeadamente através da sua solução proprietária de gestão de cibersegurança – SOC Eyeguard (security operations center). A empresa conta com uma base de clientes que inclui “as mais conceituadas instituições financeiras, entidades governamentais e outros grupos económicos com atividade no Benelux”, refere o grupo em comunicado.

Com esta transação, a Excellium e a S21sec – empresa já no portfólio da Sonae IM, líder e pioneira a nível Ibérico de serviços de cibersegurança, com presença relevante na América Latina – reforçam o seu portfólio de serviços e tecnologias, “permitindo aos clientes o acesso a uma oferta ainda mais completa, inovadora e integrada de soluções de cibersegurança”.

Tendo em conta que o cibercrime tem vindo a crescer de forma exponencial, não só em número de incidentes, mas também em termos de impacto e complexidade, “a realização deste investimento é particularmente importante porque aumenta a capacidade de inovação de ambas as empresas, para a prestação de serviços altamente especializados no combate a estas ameaças”.

“A significativa escala europeia destas duas empresas, com presença em vários países, permitir-lhes-á endereçar a exigência crescente de todas as organizações e, mais especificamente, as necessidades das grandes empresas no espaço Europeu, garantindo uma resposta ágil e rápida de equipas altamente especializadas, próximas do cliente”, refere ainda o documento.

No contexto da atual fragmentação do mercado de cibersegurança, este processo de consolidação posiciona a Excellium e a S21sec como um dos líderes Europeus independentes de Serviços Geridos de Segurança, com mais de 500 profissionais e com a capacidade de acelerar o seu plano de crescimento.

 

Ler mais
Recomendadas

CGD com “insuficiências” na análise de risco na concessão de crédito

Entre 2008 e 2013, o volume de créditos em incumprimento na CGD aumentou exponencialmente, de 1,5 mil milhões para 5,2 mil milhões, com os rácios a passarem de 2,3% para 7,5% respetivamente, segundo a auditoria. As imparidades, por sua vez, passaram de 3,2 mil milhões para 5,3 mil milhões de euros.

Inquérito/Energia: Vieira da Silva delegou em Zorrinho mas subscreve decisões

Vieira da Silva disse ainda “não ter dúvidas” de que “estrategicamente, teria sido vantajoso permanência do Estado na REN”, e adianta que “várias das medidas que o governo teve de tomar foram decididas num quadro de emergência.

Intervenção do Estado nas decisões da CGD teve “influência adversa”

A EY identificou, sobretudo, três situações originadas pelas estratégias definidas por sucessivos governos.
Comentários