Sonae reforça peso das mulheres em posições de liderança

Grupo estabelece como meta garantir 30% de mulheres em cargos de ‘senior e top management’ até 2020.

A Sonae está entre as empresas europeias com maior percentagem de mulheres em posições de liderança, segundo a análise elaborada pela European Roundtable of Industrialists (ERT), organização que junta líderes das principais empresas europeias e que é citada por um comunicado oficial do grupo. No final do último ano, 32,9% das posições de liderança na Sonae eram já ocupadas por mulheres, ou seja, um em cada três cargos tinham uma liderança feminina.

A Sonae pretende continuar a reforçar o peso das mulheres em posições de liderança, “tendo estabelecido como objetivo garantir até 2020 uma representação de 30% nos níveis ‘senior e top management’ da organização.

Este peso crescente das mulheres em posições de topo na Sonae já é visível ao nível do Conselho de Administração e no Conselho de Supervisão da Sonae, “onde hoje um em cada quatro membros é mulher, e representa uma forte evolução desde 2013”, refere ainda o comunicado.

Na Sonae, existe paridade entre géneros ao nível do número total de colaboradores, a qual tem contribuído para o crescente número de mulheres em funções de liderança. A Sonae promove políticas ativas de desenvolvimento de talento, que têm contribuído para o surgimento de novos líderes dentro da organização.

Recomendadas

Metro de Lisboa lança concurso para compra de comboios

O atual Governo disponibilizou uma verba de 210 milhões de euros para a renovação da frota do Metropolitano de Lisboa.

Carlos Tavares diz que Concorrência e Bruxelas analisaram as propostas do Governo sem olhar para mercado ibérico de eletricidade

“Qualquer análise de concorrência tinha de ser feito no âmbito do mercado ibérico, o que foi totalmente esquecido no parecer da Autoridade da Concorrência que se baseava apenas no funcionamento do mercado fechado”, disse o ex-ministro que diz que “se há coisa que se arrepende é de ter sido Ministro da Economia”.

Serviço público dá prejuízo às farmácias, conclui estudo da ANF

Associação Nacional de Farmácias salienta as conclusões do estudo “Sustentabilidade da Dispensa de Medicamentos em Portugal”, realizado pela Universidade de Aveiro em colaboração com a sociedade de revisores oficiais de contas Oliveira, Reis & Associados.
Comentários